O edifício é de 1934, projeto de Cassiano Branco (Foto: mediotejo.net)

A partir desta segunda feira, dia 25, a Câmara Municipal da Sertã volta a funcionar novamente no edifício dos Paços do Concelho depois de cerca de ano e meio em obras.

A inauguração oficial das obras de requalificação aconteceu no feriado municipal, 24 de junho, numa cerimónia que contou com a presença do Secretário de Estado das Autarquias Locais, Carlos Miguel.

Desde meados de 2016 que os serviços camarários funcionavam provisoriamente nas instalações do antigo GAT, uma situação que era suposto durar apenas seis meses, prazo previsto para as obras, mas que acabou por se arrastar cerca de ano e meio.

Um atraso que se deveu a dificuldades da empresa adjudicatária, a Construforte – Sociedade de Construções e Empreitadas, Lda., de Mação, conforme nos explicou o Presidente da Câmara.

José Farinha Nunes reconhece as dificuldades que houve na conclusão da obra, mas salienta que agora “dá um certo gosto apreciar um edifício com quase cem anos mas que, no fundo é um edifício moderno, totalmente renovado. Os objetivos foram conseguidos”.

Secretário de Estado e Presidente da Câmara no momento do descerramento da lápide inaugural (Foto: mediotejo.net)

Adjudicada por 658.682,64 euros + IVA (6%), mas com uma comparticipação de 50 por cento por parte do Governo, a empreitada consistiu na substituição da cobertura, revestimentos e pinturas, sistema de segurança contra incêndios, infraestruturas elétricas, tubagem de águas e esgotos.

À chegada do Secretário de Estado e ainda no exterior do edifício atuou a Filarmónica União Sertaginense. Já no Salão Nobre e após a atuação do guitarrista clássico David Ferreira, usou da palavra o Presidente da Câmara que começou por destacar a importância histórica e patrimonial do imóvel. Trata-se de um edifício construído entre 1927 e 1934, segundo projeto do conceituado arquiteto Cassiano Branco, após o incêndio no anterior edifício da Câmara Municipal em 1917.

Visivelmente satisfeito, José Farinha Nunes disse ser aquele “um dia de festa para o Concelho”. O autarca falava perante deputados, autarcas, dezenas de convidados e centenas de populares que fizeram com que o Salão Nobre fosse pequeno para acolher tanta gente.

Referiu-se ao “fantástico resultado” da obra, na “casa da democracia, onde se sente a força do Municipalismo” e que se traduz em melhores condições de trabalho para os colaboradores do Município e para receber os munícipes.

Momento da receção ao membro do Governo (Foto: mediotejo.net)

O Secretário de Estado das Autarquias Locais elogiou o “belo edifício” e mostrou-se satisfeito pela parceria na obra. Aproveitou a oportunidade para falar do pacote de transferência de competências que está a ser preparado a nível da educação, dos centros de saúde, entre outros setores. O objetivo é “agilizar procedimentos e decisões” com vista “a uma melhor gestão dos serviços públicos às populações”.

Carlos Miguel anunciou ainda que está para publicação no Diário da República dentro de dias um programa destinado aos Municípios do interior do país que visa a beneficiação de equipamentos.

Na parte final da cerimónia, o Presidente da Câmara procedeu à oferta de lembranças, não só ao membro do Governo, mas também aos três deputados presentes e a outros convidados.

Seguiu-se a abertura da exposição de pintura de Tito Vitorino, visita ao edifício e um convívio com lanche e animação musical no espaço envolvente ao edifício.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.