O Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI) da Sertã, que assenta em cinco eixos de intervenção, foi aprovado pelo Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (INCF), anunciou a autarquia.

O documento, que estabelece o planeamento desde a rede viária florestal até às ações de sensibilização junto da população, é composto por dois cadernos que abrangem a informação de base, no qual consta a caracterização do concelho em termos de parâmetros edafoclimáticos, demográficos, ocupação do solo e histórico de incêndios florestais, e onde se identificam e parametrizam as várias infraestruturas de defesa da floresta.

Naquele documento constam ainda os objetivos operacionais e planeamento das ações, para um horizonte de cinco anos, independentemente de eventuais alterações ou atualizações, em termos de defesa da floresta e transversais a todos os intervenientes no espaço rural.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.