Foto: FRCH

Quatro painéis, com oradores de norte a sul do país, onde se debateu o papel do capital humano para o desenvolvimento da região do Interior, saindo das várias comunicações conclusões que serão brevemento compiladas num documento. O Fórum Regional do Capital Humano, promovido por Joana Ramos e Margarida Barbosa, superou as expetativas da organização e talvez surja a oportunidade de haver continuidade em próximas edições.

Em declarações ao mediotejo.net, Margarida Barbosa referiu que as “expetativas foram superadas, embora não tenhamos tido casa cheia, mas não era expectável que assim acontecesse porque é sempre um tema mais específico”.

Ainda assim, a responsável frisou que o fórum correu bem “pela participação, pelas dinâmicas que foram propostas e abordadas dentro do capital humano. Ficámos muito satisfeitos, a opinião foi unânime, foi bem realizado, bem desenvolvido e que acabou por ter excelentes participações”.

De seguida, a organização prepara-se para reunir as conclusões do encontro. “Vamos elaborar um documento, que serão as conclusões, mas de facto aquilo que se falou muito nos painéis foi a importância do capital humano para o desenvolvimento do Interior, e qual o papel do capital humano nas gerações futuras e no futuro do Interior do país”, disse Margarida Barbosa, esclarecendo que não houve especial enfoque na região do Ribatejo.

“Tivemos participantes que vinham de fora, mas o Interior foi sempre muito abordado, e o capital humano foi sempre muito abordado na perspetiva de se saber como pode prolongar e melhorar esse desenvolvimento”. Mas Margarida Barbosa não tem dúvidas de que a primeira conclusão a tirar é que “o capital humano tem um papel preponderante no desenvolvimento do Interior”.

Foto: FRCH
Foto: FRCH

Quanto a promoção de edições futuras, em próximos anos, a organização diz não conseguir confirmar ainda. “Não sabemos ainda, é algo que gostávamos de fazer, mas não há nada garantido, temos de pensar, de nos sentar e falar”.

Os quatro painéis foram moderados pelos responsáveis de três autarquias e da CIMT – Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, entre eles Miguel Borges (Sardoal), Maria do Céu Albuquerque (Abrantes), Isaura Morais (Rio Maior)e Miguel Pombeiro (secretário-executivo da CIMT).

“Gestão do Capital Humano nas Empresas Regionais: Status Quo e Perspetivas de Futuro”, “Gestão do Capital Humano nas Instituições Educativas Regionais: Reflexões sobre o Presente e o Futuro”, “O Capital Humano Regional: Desafios no Novo Paradigma Organizacional”, “O Capital Humano no Sucesso das Organizações Regionais” foram os temas em debate, que conduziram à reflexão sobre o futuro do capital humano nas organizações e a sua importância entre os vários convidados e oradores, representantes de empresas, universidades, câmaras municipais e outras instituições de diversos pontos do país.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.