"O Desconcerto" pelo GETAS - Associação Cultural. Foto: DR

A peça teatral “O Desconcerto” regressa ao palco do Centro Cultural Gil Vicente esta terça-feira, dia 4, treze dias após a apresentação durante as Festas do Concelho. A aceitação do público foi elevada na altura e o sucesso repete-se na segunda vez em que os atores do GETAS – Centro Cultural entram em cena pois o novo espetáculo já se encontra esgotado.

O espetáculo teatral “O Desconcerto” do GETAS – Centro Cultural foi levado a cena no passado dia 21 de setembro, por ocasião das Festas do Concelho, e esgotou. O palco do Centro Cultural Gil Vicente volta a receber atores, técnicos e público treze dias depois numa apresentação que voltou conquistar o público e as portas irão abrir-se às 21h30 apenas para aqueles que conseguiram bilhetes.

Para Cristina Curado, presidente da direção da associação cultural sardoalense que celebra 34 anos no próximo dia 19 de novembro, o facto de esgotarem o auditório do Centro Cultural Gil Vicente pela segunda vez “deixa-nos felicíssimos”, sendo “sinal de que fizemos um bom trabalho e as pessoas divulgaram-no”. Trabalho esse que parte do texto do alemão Karl Velentin, (comediante, autor e produtor de cinema).

Ao mediotejo.net, Cristina Curado, igualmente responsável pela encenação em conjunto com Diamantino Costa e Paulo Costa, confirmou que a procura de bilhetes na segunda data excedeu a capacidade da plateia (200 lugares). No entanto, a realização de uma nova apresentação é “pouco provável” pois o grupo está a preparar a nova peça que estreia por altura do aniversário do GETAS, em data a definir, e integra “algumas partes deste espetáculo”.

Sónia Leitão

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.