Foto: mediotejo.net

Após voto contra do vereador socialista Fernando Vasco em reunião de executivo camarário, os membros da Assembleia Municipal da bancada do PS assumiram a mesma posição, optando por não justificar o seu sentido de voto, algo que perturbou o autarca Miguel Borges (PSD) na última sessão ordinária da AM, que ocorreu na passada quinta-feira à noite.

As contas acabariam por ser aprovadas com 12 votos do PSD e 2 votos do GIS, e 3 votos contra do PS, contando com momento de tensão, em que Fernando Vasco (PS) se insurgiu pedindo a palavra para defesa de honra perante intervenção do autarca Miguel Borges que lamentava que a bancada do PS não justificasse o seu sentido de voto e não se predispusesse a discutir política.

Miguel Borges (PSD) dirigiu-se à bancada do PS e lamentou que houvessem votos contra sem que tenham sido pedidos esclarecimentos e sem que tenham sido dadas justificações para esse voto contra.

“Acho que nós temos o direito de saber quais são as vossas ideias e opinião sobre o documento”, disse o autarca.

Recorde-se que do município do Sardoal, em 2016, destacam-se um resultado líquido de exercício de 142 mil euros positivos, um aumento da dívida total de 9.300 euros, compromissos financeiros de médio/longo prazo de 608.585,70 euros (juros + amortização + outros encargos) e um prazo médio de pagamentos de 115 dias.

A execução anual das Grandes Opções do Plano, considerando o realizado no ano, totalizou o valor de 1.580.760.96 euros, sendo que no Plano Plurianual de Investimentos o valor ascendeu a 371.763.83 euros, e nas Atividades Mais Relevantes o valor de 1.208.997,13 euros, registando uma diminuição 314.853,45 euros face a 2015.

O autarca mencionou o plano de atividades/investimentos da CM Sardoal, tanto na sede da vila como nas freguesias, intervenções de âmbito social, cultural, económico, desportivo, educação, turismo, etc.

A terminar a sessão, e após acalmarem os ânimos, Miguel Alves, presidente da AM, referiu que gostava de ver as coisas discutidas em sede de assembleia, dirigindo-se a todos os deputados de todas as bancadas.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.