Na região do Médio Tejo os municípios da zona do Pinhal são os que registam maior presença na Internet. Foto: DR

A Casa do Povo de São João do Peso vai receber, de 30 de maio a 3 de junho, uma ação de formação alusiva ao tema ‘Iniciação à Internet’, numa iniciativa integrada na Projeto CIA – Cidadania Informada e Ativa, criado no âmbito do Programa de Apoio ao Desenvolvimento de Serviços das Bibliotecas Públicas.

A ação vai decorrer das 18h00 às 20h00, num total de 10 horas, e tem como objetivo melhorar a literacia digital da população e promover o acesso à Internet, especialmente relacionada com o uso da informação e dos serviços digitais atualmente disponibilizados pela administração pública.

Todos os interessados poderão solicitar informações adicionais e/ou realizar a sua inscrição (gratuita) na Junta de Freguesia de São João do Peso ou na Biblioteca Municipal José Cardoso Pires (274 890 000).

De salientar que o Projeto CIA visa colocar a região do Médio Tejo como uma das mais avançadas na capacitação dos seus cidadãos no domínio da leitura e da literacia (incluindo a digital) para que possam enfrentar os desafios atuais e futuros e exercer uma cidadania informada e ativa. No contexto da Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo, o desenvolvimento deste projeto compete à Rede Intermunicipal de Bibliotecas Públicas e aos municípios de Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sertã, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila de Rei, com o apoio de Juntas de Freguesia, Centros Qualifica e Universidades Sénior.

Entre 2022 e 2023, o Projeto CIA – Cidadania Informada e Ativa, financiado pela DGLAB, vai garantir cinco sessões no Concelho de Vila de Rei: três na freguesia de Vila de Rei, uma em Fundada e esta primeira em São João do Peso.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *