Secretário-Geral do PSD, Hugo Soares, saúda José Farinha Nunes. Foto: DR

O presidente que esteve mais tempo na liderança dos destinos do Município da Sertã, José Farinha Nunes, foi homenageado, juntamente com o seu colega de executivo, Rogério Fernandes, num jantar promovido pelo PSD da Sertã, no dia 8 de julho.

Cerca de uma centena de militantes, familiares e amigos marcaram presença nesta iniciativa, que contou com a participação do novo Secretário-Geral do PSD, Hugo Soares. Esta foi, aliás, a primeira intervenção pública do novo dirigente, após o congresso do PSD que consagrou Luís Montenegro como líder social democrata.

Além de elogiar e enaltecer o papel dos autarcas e a sua importância na vida das pessoas, Hugo Soares elencou as linhas orientadoras dos novos dirigentes nacionais do PSD, com destaque para a unidade e a proximidade.

Apesar da derrota nas eleições autárquicas de setembro de 2021 na Sertã, após 12 anos de governação autárquica, aquele jantar pretendeu ser uma demonstração de que o PSD está vivo e unido em prol do concelho.

José Farinha Nunes foi presidente da Câmara Municipal da Sertã de 30 de outubro de 2009 a 14 de outubro de 2021. A acompanhá-lo no executivo nesses três mandatos esteve o vereador Rogério Fernandes.

O cabeça de lista do PSD nas últimas eleições autárquicas e atual vereador Paulo Farinha Luís enalteceu o trabalho desenvolvido pelos dois homenageados ao longo dos 12 anos no executivo.

O líder da comissão distrital do PSD de Castelo Branco falou dos homenageados como os “rostos da revolução tranquila” que foi operada no PSD da Sertã entre 2001 e 2009 e que culminaram na vitória do partido em três eleições consecutivas.

Depois do ex-vereador Rogério Fernandes agradecer a colaboração de todos os autarcas das freguesias com quem trabalhou, José Farinha Nunes falou num sentimento duplo de contentamento e descontentamento.

Contentamento por estar ali “um grupo fantástico de pessoas amigas”, numa “manifestação espontânea de apreço” pelo trabalho e pela forma de estar na vida dos homenageados, fazendo questão de alargar o reconhecimento a todos os elementos que consigam trabalharam no Executivo.

Descontentamento por não terem conseguido concretizar a tudo aquilo a que se propuseram, aproveitando para criticar a lei de limitação de mandatos.

O jantar foi aproveitado para as despedidas de Daniel Luís como presidente da JSD da Sertã, cargo que deixa de desempenhar por ter atingido o limite de idade (30 anos), sucedendo-lhe Diogo Matias naquelas funções.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.