O ensaísta Eduardo Lourenço vai ser distinguido na primeira edição do “Tabula Rasa – Festival Literário de Fátima”, que decorre a partir de amanhã e até domingo, dia 22 de novembro.

Segundo uma nota de imprensa da junta de freguesia de Fátima, que organiza a iniciativa, o “Grande Prémio Tabula Rasa Vida e Obra” é entregue ao ensaísta Eduardo Lourenço, havendo ainda premiados nas categorias de Literatura Infantojuvenil, Poesia, Ficção e Filosofia.

O festival, a primeira grande atividade da Junta de Freguesia integrada no programa comemorativo da sociedade civil para assinalar o centenário dos acontecimentos da Cova da Iria, em 2017, levará a Fátima “alguns dos principais escritores e pensadores da atualidade do mundo lusófono, nas áreas da Cultura, da Literatura e da Filosofia”, refere a mesma nota.

“A Literatura e a Filosofia” é o tema da iniciativa que vai decorrer no Colégio de São Miguel, Centro de Estudos de Fátima, e hotel Santa Maria, locais onde haverá mesas redondas, conferências e apresentações de livros, “diariamente enriquecidos com outros momentos culturais da área da música, da dança, da fotografia e do vídeo”, adianta a organização.

Uma feira do livro e um programa direcionado para o público infantojuvenil, com a “Casa da Fantasia”, são outras das propostas do certame.

Citado na nota de imprensa, o diretor do festival e presidente da Assembleia de Freguesia de Fátima, no concelho de Ourém, explicou que a designação “pretende vincar que se está a iniciar a dinamização de algo novo, a começar a escrever a história das iniciativas literárias em Fátima”.

Quanto ao tema do certame, de caráter bienal, Eugénio Lucas considerou que “as pessoas sentem necessidade de mais e melhor, embora muitas vezes não o saibam exprimir convenientemente”, defendendo que a iniciativa apresenta-se como uma possibilidade para “estimular mais e melhor espírito crítico, alicerçado no questionamento permanente da realidade e, porque não, da fantasia”.

“Tabula Rasa – Festival Literário” é uma organização da Junta de Freguesia de Fátima em colaboração com o MIL – Movimento Internacional Lusófono e o projeto literário Nova Águia, tendo ainda diversas entidades parceiras.

Em declarações em junho à Lusa, Eugénio Lucas explicou que esta será a edição experimental.

“O nosso objetivo é o de que o festival ganhe outra dimensão em 2017”, declarou o responsável, referindo que nesse ano a Junta de Freguesia pretende apresentar um certame de maior duração e convidar escritores para participarem em residências literárias em Fátima.

Na ocasião, a organização anunciou que, entre os nomes confirmados para a participação no Festival Literário de Fátima, estão Afonso Cruz, Richard Zimler, João Tordo, Anselmo Borges, Miguel Real e Renato Epifânio.

Agência Lusa

Agência de Notícias de Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.