Os responsáveis das bibliotecas do Médio Tejo fazem recomendações de leitura no nosso jornal todas as semanas.  Rosário Wahnon, da Biblioteca Municipal de Mação fala-nos da “Carta Cultural, Memória e Tradição” do concelho de Mação. Passe pela Biblioteca… e boas leituras!

ÁUDIO | SUGESTÃO DE LEITURA DE ROSÁRIO WAHNON
Pode ouvir todas as sugestões de leitura no canal de Podcast do mediotejo.net no Spotify

A “Carta Cultural Memória e Tradição – Património Imaterial do Concelho de Mação” é uma edição da Câmara Municipal de Mação. Este livro engloba a tradição oral do nosso Concelho, recolhida nos vários grupos do Clube Sénior de Mação constando, ainda, elementos de uma outra recolha feita nos anos 1980.

Foto: mediotejo.net

A recolha foi feita em 2019 por 3 técnicas da Câmara Municipal e junto dos 14 grupos.

Na apresentação, Vasco Estrela, Presidente da Câmara Municipal de Mação, referiu que “esta carta que agora vos é dada a conhecer em forma de livro, retrata de forma fiel aquilo que fomos e somos. Através de um trabalho extraordinário de recolha que foi feito, conseguimos reunir um conjunto imenso de histórias, tradições, cantigas, costumes, rezas e outras “formas de estar e de ser” que marcam de forma indelével o Concelho de Mação e as suas gentes. Tendo como ponto de partida o projeto do Clube Sénior, lançamos aos mais de 300 membros dos 14 grupos o desafio de desfiarem as suas memórias e recordações de modo a podermos elaborar esta Carta. Carta esta que é, pois, o retrato fiel da Comunidade Maçaense, dos seus usos e costumes, de muito daquilo que é a nossa Memória, Tradições, o nosso incrível e rico Património Imaterial”. No final firmou o agradecimento a todos os que contribuíram com as suas memórias para que este livro seja agora uma realidade.

Referir ainda que cada livro é único no sentido em que em cada capa foi aplicado um quadrado de renda. As rendas foram – e estão a ser – feitas pelas mãos habilidosas de dezenas de membros do Clube Sénior. Cada uma com seu jeito, única e irrepetível! 

Trata-se de um livro com 8 capítulos dedicados a várias áreas do Património Imaterial do Concelho de Mação: TRADIÇÕES; VERSOS E CANTIGAS; TRAJES TÍPICOS; ORAÇÕES E REZAS; NAMORO E CASAMENTO; OS PADROEIROS; JOGOS TRADICIONAIS e LENDAS.

As tradições sempre foram o motor da vida social. Os meses ditavam o que se assinalava, as datas de festa, comemorativas, especiais. Algumas iguais em todas as aldeias, outras muito características de cada terra, dando razão ao provérbio que nos que “cada roca com seu fuzo, cada terra com seu uso”. Umas tradições eram religiosas, outras pagãs.

Muitas foram as que se perderam, há algumas que se mantém até aos dias de hoje preservando a sua essência, com algumas alterações. 

Os versos e cantigas do nosso povo, qual trovador, apresentam um sentimento rico, dedicado, especialmente no que ao amor e à tragédia diz respeito. A este nível são de uma beleza imensa as Décimas, forma de contar uma história, uma notícia, quase sempre tragédia, que assim, cantada, ficava na memória do povo.

Há uma enorme e extraordinária riqueza etnográfica em cada país e, dentro destes, em cada região, sendo os trajes uma das suas componentes. 

As formas de trajar sempre tiveram uma importância vital na identificação social, cultural e profissional dos povos.

Em Mação vive um povo religioso, apegado aos seus rituais religiosos e muito virado para dentro, para as suas crenças e saberes.

São muitas as orações, entre aquelas que formam base na crença feiticista ou ocultista, pagãs, e as de base cristã.

Algumas orações sofrem diferenças de umas terras para outras, embora contenham a mesma mensagem.

O Namoro Começava muitas vezes nos bailes e na fonte e, quando o rapaz tinha mais confiança com a rapariga acompanhava-a à saída da dança, ou quando vinham da fonte, até à casa dos pais. Um conjunto de circunstâncias acompanhava o casal desde o namoro ao casamento, com particularidades e rituais muitos interessantes.

Também os padroeiros fazem parte desta recolha, tendo cada terra a sua devoção. Os jogos tradicionais fazem parte do imaginário de uma infância muito diferente da atual. Era o seu ponto central.

Que esta Carta Cultural, que nos nos chega 10 anos após a Carta Gastronómica, seja ponto de partida para conhecermos, todos, melhor o nosso Concelho e o seu Património Imaterial.

O livro está à venda na Biblioteca Municipal e na Câmara Municipal de Mação.

Rosário Wahnon

Diretora da Biblioteca Municipal de Mação

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.