Bispo benzeu uma imagem de Nª Srª de Fátima que vai ser levada para o Brasil. Foto: AMO

O presidente da Assembleia Municipal de Ourém (AMO) deslocou-se no dia 30 de junho à Casa Episcopal, onde reuniu com o Bispo da Diocese Leiria-Fátima, D. José Ornelas, nomeado pelo Papa Francisco a 22 de janeiro de 2022. Um dos temas abordados foi a preparação para o acolhimento dos “milhares de jovens” que vão visitar o nosso país no próximo ano, no âmbito das Jornadas Mundiais da Juventude.

Com esta visita João Moura pretendeu apresentar cumprimentos ao novo bispo da diocese e trocar impressões sobre temas da atualidade. Segundo informação da AMO, D. José Ornelas acolheu com satisfação a iniciativa a Assembleia, revelando que tem como prioridade na sua agenda a visita aos municípios que integram a diocese.

Outro dos temas abordados foi a preparação para o acolhimento dos “milhares de jovens” que vão visitar o nosso país no próximo ano, no âmbito das Jornadas Mundiais da Juventude. A questão dos transportes, alimentação e alojamento para aqueles que nos visitam, “é de extrema importância. Vão ser duas semanas com um aumento significativo de pessoas na região e temos de conseguir criar condições para os receber”, afirmou D. José Ornelas.

Para o Bispo, “é fundamental o envolvimento das várias estruturas da sociedade, onde a autarquia assume um papel primordial, para que consigamos dar resposta a este momento excecional”.

No final da visita, além da entrega de várias lembranças alusivas ao património e história de Ourém, João Moura pediu ao Bispo que benzesse uma imagem de Nª Srª de Fátima, que irá levar para Ourém, no estado do Pará (Brasil), no final do mês de julho, e que será oferecida a uma congregação de irmãs religiosas.

Nesta localidade brasileira existe uma grande comunidade devota de Nª Srª de Fátima, fator considerado primordial para a celebração de um protocolo de colaboração com o Município de Ourém no passado mês de junho.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.