A moda dos baloiços panorâmicos vai chegar a Vale das Mós. Na foto: Baloiço do Talegre atração da serra de Alburitel, em Ourém. Foto: Luís Ribeiro

Um grupo de jovens de Alburitel, no concelho de Ourém, apresentou durante este período de pandemia à junta de freguesia local uma proposta carismática de miradouro, por forma a valorizar um ponto paisagístico muito apreciado pela população, junto a um marco geodésico, a que chamam “talegre”. Com uma paisagem deslumbrante sobre a serra de Alburitel, os jovens lembraram-se de construir no “talegre” um baloiço. As fotografias invadiram as redes sociais na última semana, levando a um “boom” de visitantes que surpreendeu o próprio grupo empreendedor.

A ideia surgiu durante o confinamento. O “talegre” é um local muito apreciado pela população local, dada a beleza da sua paisagem, e um ponto de encontro de João Gonçalves e dos amigos.

“Há muitos anos que foi aberta uma estrada até lá e as pessoas de Alburitel têm muita estimação pelo local, porque tem uma vista extraordinária”, explicou João Gonçalves ao mediotejo.net. “Surgiu a ideia que era um espaço mal empregue” e os três amigos começaram a pensar em ideias de o valorizar.

Baloiço do Talegre Foto: Luís Ribeiro

Com facilidade em aquisição de materiais e sem grande esforço financeiro, o grupo lembrou-se de construir um baloiço, proposta que levou à junta de Alburitel. Segundo João Gonçalves, a autarquia rapidamente acolheu a ideia e o projeto avançou de imediato. “Já estava bem definida a ideia”, referiu, tendo-se aproveitado os recursos naturais da serra, nomeadamente alguns eucaliptos, para construir a estrutura.

O baloiço foi instalado no último dia 16 de maio. Assim que as fotos começaram a correr as redes sociais, a afluência ao local foi de tal ordem que surpreendeu os próprios promotores.

“Segunda-feira eram 28 pessoas, ao final do dia”, refere João Gonçalves, “não estávamos à espera de tanta adesão”.

Baloiço do Talegre Foto: Luís Ribeiro

O grupo também plantou alguns pinheiros mansos para, no futuro, haver sombra no local. O próximo projeto, adiantou, será criar condições para que seja instalado ali um parque de merendas, ou locais para as pessoas se sentarem. “Faz falta”, reconheceu.

João Gonçalves e os amigos agradecem a todas as pessoas que colaboraram para conseguir avançar tão depressa com esta iniciativa. “A serra tem muito para oferecer e que pode ser aproveitado”, salientou, nomeadamente vários trilhos e um circuito de manutenção.

Cláudia Gameiro

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.