Rui Melo Foto: Rui Melo

A Assembleia Municipal de Ourém aprovou por unanimidade, na sessão do dia 18 de dezembro, um voto de pesar pelo falecimento de Rui Melo, “oureense marcante na história da imprensa escrita e falada do concelho”, que morreu no dia 24 de novembro aos 62 anos.

No documento subscrito e redigido em conjunto por todos os grupos parlamentares, destacam-se as qualidades e o percurso de Rui Melo, apresentando-se condolências públicas à família e amigos aos quais se expressa o sentimento de consternação e pesar.

Personalidade ligada à comunicação social do concelho desde os anos 80, fundador da rádio em Ourém num tempo difícil de escassez de recursos, recorda-se no documento.

“A sua veia empreendedora e precursora manteve-se ativa na liderança de vários desafios”. Começou na Top Rádio Livre, ainda no tempo das rádios piratas, seguiu-se a Rádio Clube de Ourém e depois a ABC Portugal.

Além de radialista, foi jornalista, tendo sido diretor do jornal “Ourém e o seu Concelho”. Desempenhou funções na Autoridade Tributária e Aduaneira e exerceu um destacado cargo na comunicação do município de Ourém em diferentes administrações autárquicas.

Os eleitos da Assembleia recordaram o oureense “pioneiro e empreendedor nos meios de comunicação social a que ninguém ficava indiferente”, “uma individualidade de espírito audaz que fez história na arte de comunicar e de dar voz às instituições cultuais desportivas recreativas e religiosas sem esquecer as causas sociais”. No texto do voto de pesar recorda-se “o espírito energético e aventureiro, o homem perspicaz, de intervenção direta, solta e temerária que muito o distinguia”.

No final da aprovação unânime, os eleitos fizeram um minuto de silêncio em memória de Rui Melo.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *