Feira Nova de Santa Iria decorre até dia 1 de novembro em Ourém. Foto: CMO

Ourém alia a tradição e a animação em mais uma edição da centenária Feira Nova de Santa Iria, evento que está a decorrer até dia 1 de novembro no Parque da Cidade António Teixeira e no Centro Municipal de Exposições. O grupo musical Santamaria atua este sábado e, na tarde de domingo, o programa “Aqui Portugal” será transmitido em direto a partir de Ourém.

“Ano após ano, a Feira Nova de Santa Iria proporciona divertimento e muita animação a todos os visitantes, com a presença dos habituais carrosséis, carrinhos de choque, postos de venda de farturas, pipocas e muito mais”, refere o município de Ourém, que organiza o evento.

O Centro Municipal de Exposições acolhe o certame onde os visitantes encontram os mais variados produtos e serviços, além de espaços de restauração dinamizados por associações locais, animação musical, espetáculos, entre outras atividades.

Lookalike, Santamaria, Sons do Minho, Neiva e Banda Acesso estão entre os grupos e artistas convidados.

A tarde de domingo, 30 de outubro, vai contar com a transmissão em direto do programa “Aqui Portugal” (RTP).

Ourém acolhe Feira Nova de Santa Iria até 1 de novembro. Foto: CMO

A abertura oficial da feira decorreu na quinta-feira, no Centro Municipal de Exposições e Parque da Cidade António Teixeira. A cerimónia contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Albuquerque, do restante executivo municipal e outros convidados.

Após a abertura do certame, decorreu uma apresentação do Cartão 360 City, projeto que pretende dinamizar o comércio local e centralizar serviços municipais. 

Programa:

28/10 – Lookalike
29/10 – Santamaria
30/10 – Programa “Aqui Portugal” | Sons do Minho
31/10 – Neiva | Banda Acesso

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *