O engenheiro Joaquim Bastos faleceu esta segunda-feira, aos 91 anos. Foto: DR

Joaquim António Bastos nasceu a 7 março de 1929 e faleceu hoje, 26 de outubro de 2020, em Abrantes. Engenheiro de profissão, foi o responsável pela sub-estação da EDP em Olho de Boi e figura muito estimada e respeitada na região. Foi fundador da Casa do Benfica de Abrantes e era o seu sócio nº 1. O velório decorre na Igreja de Chainça, em Abrantes, a partir das 15h00 de hoje, sendo as cerimónias fúnebres realizadas na terça-feira, 27 de outubro, pelas 14h00, na mesma igreja. O corpo segue depois para o Entroncamento, onde será cremado pelas 15h00. Aos seus três filhos e restante família, apresentamos sentidas condolências.

Fica o depoimento de Adelino Correia-Pires, que com ele privou, em jeito de homenagem:
“Há uns e os outros. E aqueles que nos marcam para sempre. O Engº Joaquim Bastos, pai do meu amigo Rui Bastos, foi um deles. Era uma pessoa superior. De humor fino e inteligência brilhante, cedo percebeu quem era quem naquele grupo de jovens rebeldes colegas do seu filho. Paciente, tolerante e arguto, soube cativar-nos para as suas explicações de Matemática ou Física, num sistema de vasos comunicantes em que a raiz quadrada ou a quadratura do círculo eram já, naquela mesa e naquele tempo, programas de prime-time. Homem bom e tranquilo, teve na D. Maria dos Anjos a companheira perfeita. Assim como que um galheteiro, onde não pode faltar uma pitada de nada para que não faltem sabores. Devo-lhe muito. E algumas lições com equações várias. Com fórmulas complexas que transformava em coisas simples. Agora que partiu, lembro-me das tardes a fazer contas à vida. E ao nosso futuro. Qual hipotenusa de um qualquer Pitágoras naqueles dias de Abrantes.”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.