Unidade Pediátrica do CHMT retoma serviço de hospitalização domiciliária. Foto: CHMT

A Unidade Pediátrica de Assistência Domiciliária (UPAD) do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) retomou no dia 15 de março o serviço de hospitalização domiciliária a crianças e jovens, depois de ter sido forçada a interromper a sua atividade em novembro de 2021 devido ao contexto pandémico de covid-19. Inaugurada em março de 2021, a Unidade Pediátrica de Assistência Domiciliária do CHMT assinalou a 22 de março um ano em atividade, um serviço que possibilitou, ao longo deste período, que 53 crianças estivessem internadas no conforto do seu lar, com acesso a cuidados de saúde prestados pelo CHMT.

A UPAD do Centro Hospitalar do Médio Tejo iniciou a sua atividade há um ano, em março de 2021, num passo pioneiro do Serviço Nacional de Saúde. O CHMT é, até ao momento, a única instituição de saúde pública que disponibiliza uma unidade de hospitalização domiciliária destinada a crianças e jovens.

A UPAD do CHMT atua em duas vertentes distintas – a Hospitalização Domiciliária e a Consulta de Intervenção Domiciliária. Em nota de imprensa, a instituição refere que ambas as valências oferecem às crianças e jovens dos 15 concelhos servidos pelo CHMT, bem como às suas famílias, um serviço que “mantém o rigor clínico e a abordagem multidisciplinar que podem ser encontrados num internamento convencional dentro das quatro paredes de um hospital, acrescido do aumento do bem-estar dos doentes, através da integração dos cuidados de saúde na sua área de conforto: o seu lar”.

A primeira utente admitida e internada em Hospitalização Domiciliária do CHMT foi uma jovem de 16 anos de idade, residente no concelho de Vila Nova da Barquinha, que esteve internada em casa durante quatro dias até ficar completamente restabelecida. Durante este período, esta paciente que inaugurou há um ano a UPAD do CHMT recebeu um total de 14 visitas domiciliárias, relata o CHMT.

A unidade foi forçada a interromper a sua atividade devido ao contexto pandémico em novembro de 2021, tendo retomado a atividade na passada semana, a dia 15 de março de 2022. Nos nove meses de atividade acumulada e 12 meses de existência, a UPAD possibilitou que 53 crianças estivessem internadas no conforto do seu lar, com acesso a cuidados de saúde prestados pelo CHMT, segundo se pode ler na nota informativa.

A instituição refere ainda que esta prestação de cuidados de saúde de proximidade, no contexto domiciliário e com apoio dos cuidadores da família, “aumentou o conforto das crianças/jovens e das suas famílias, sendo a taxa de satisfação com este serviço de 98%”.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.