A Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo (CIMT) anunciou que vai gerir 48,5 milhões de euros de fundos estruturais destinados a concretizar a estratégia de desenvolvimento territorial definida pelos 13 municípios associados.

A CIM do Médio Tejo foi uma das oito comunidades intermunicipais da região Centro que assinaram em Coimbra os Pactos para o Desenvolvimento e Coesão Territorial com a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, no valor global de 354 milhões de euros provenientes de Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI).

Maria do Céu Albuquerque, presidente da CIMT, referiu a possibilidade de concretização dos projetos municipais e intermunicipais previstos, mas sublinhou que as autarquias do Médio Tejo foram penalizadas em cerca de 30,5 milhões de euros relativamente ao contratualizado no âmbito do QREN para o período 2007/2014, cuja verba FEDER ascendeu aos 79 milhões de euros.

 

 

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.