Maria do Céu Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Abrantes, juntamente com o concessionário da praia fluvial de Aldeia do Mato, hastearam em 2016 a Bandeira Azul e Bandeira de Praia Acessível nesta zona balnear de excelência do concelho de Abrantes . 2016 (Foto: mediotejo.net)

No Médio Tejo, a “época balnear Bandeira Azul” começou oficialmente no dia 15 de junho, para as praias fluviais de Carvoeiro (Mação) e Bostelim (Vila de Rei) e será a 1 de julho para a Aldeia do Mato (Abrantes) e o Agroal (Ourém/Tomar). O hastear das respetivas bandeiras decorreu no Carvoeiro e Bostelim a 19 de junho. Em Abrantes a cerimónia decorrer a 6 de julho. Do Agroal ainda não foi possível obter essa informação.

Hastear da Bandeira Azul na Praia Fluvial do Carvoeiro, em 2015 (Foto: CMMação)

A Bandeira Azul distingue este ano quatro praias fluviais na região, com o Agroal, na fronteira entre os concelhos de Ourém e Tomar, a receber pela primeira vez a distinção. Este é um símbolo de qualidade ambiental ao qual os municípios concorrem, que tem que cumprir um determinado conjunto de critérios para ser atribuído. Desde conter informação ambiental no local, uma qualidade da água considerada Boa vários anos seguidos, cumprir requisitos de limpeza, etc. No Agroal é o município de Ourém, em cujo território se encontram os equipamentos de restauração e hoteleiros, que tem dirigido este processo.

Crianças das Férias Desportivas de Vila de Rei hastearam a Bandeira Azul e Bandeira “Praia Acessível” no Bostelim. 2016 Foto: mediotejo.net

Contactados os quatro municípios, o mediotejo.net foi informado que está previsto hastear a Bandeira Azul já no dia 19, no Carvoeiro (Mação) e em Bostelim (Vila de Rei). A Aldeia do Mato (Abrantes) vê hasteada a sua bandeira apenas a dia 6 de julho. No Agroal, onde este ano também decorrem obras para um parque de estacionamento e respetivos acessos, ainda não foi possível saber a data.

Em 2016 o Agroal obteve a bandeira de praia acessível. Foto mediotejo.net

Cláudia Gameiro

Cláudia Gameiro, 32 anos, há nove a tentar entender o mundo com o olhar de jornalista. Navegando entre dois distritos, sempre com Fátima no horizonte, à descoberta de novos lugares. Não lhe peçam que fale, desenrasca-se melhor na escrita

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.