Foto: Vasco Estrela

As Piscinas Descobertas da vila são um espaço icónico e do qual a comunidade preserva histórias e memórias, tendo sido das primeiras piscinas construídas na região, datadas de 1971. Consideradas um dos espaços por excelência no verão de Mação, a autarquia avançou com um investimento municipal de mais de meio milhão de euros no sentido de devolver à comunidade um espaço renovado, moderno e com melhores condições para ser usufruído.

A fazerem 51 anos de existência, todo o complexo foi alvo de obras de requalificação passando a incluir melhores condições na bilheteira, balneários, receção, roupeiro, três instalações sanitárias, casa das máquinas, arrumos, áreas de circulação, tanques de compensação, bem como áreas de logradouro e de apoio a esplanada.

Foram redimensionados os balneários e instalações sanitárias, garantindo a melhor circulação e conforto na utilização, bem como modernizando e melhorando a imagem geral do complexo de piscinas, que era já muito envelhecido e apresentava pontos de degradação e falta de segurança.

A autarquia dá conta de ter sido salvaguardado um percurso pedonal de acesso a pessoas com mobilidade condicionada, com circulação contínua e desimpedida de obstruções.

A inauguração acontece na tarde do dia 1 de julho, mas a piscina só abrirá ao público no dia 5 de julho. Abrirá no horário das 10h00 às 19h00, e encerrará à segunda-feira para manutenção.

Junto ao complexo de piscinas municipais descobertas, no Jardim do Calvário, será também inaugurado o ArqueoParque Social “Andakatu”, um projeto pioneiro em Portugal e que se trata de um parque que combina a recriação de saberes pré-históricos com saberes tradicionais, representando os diferentes períodos da Pré-história à Idade dos Metais.

Foto: mediotejo.net

Com este novo parque, está a ser requalificado o espaço ajardinado do Calvário, junto à Capela e nas traseiras do Museu e das Piscinas Descobertas.

O ArqueoParque Social arrancou com o apoio do programa de inserção social POISE, ao qual o Instituto Terra e Memória se candidatou e viu o projeto ser aprovado. A Câmara Municipal de Mação é parceira do ITM através do Museu de Arte Pré-histórica e do Sagrado do Vale do Tejo de Mação, tendo-se associado a este projeto com apoio logístico e financeiro.

O objetivo é tornar este parque um campo de experimentação de tecnologias pré-históricas e saberes tradicionais, onde os participantes – de qualquer idade, em visitas individuais ou em grupo – possam vivenciar processos produtivos do passado, nomeadamente ligados à agricultura, criação de gado, fabrico de utensílios e construção de diversas estruturas.

O ArqueoParque Social de Mação foi criado enquanto projeto cultural museológico ao ar livre, promovendo o encontro de gerações, combatendo a discriminação e estigmas relacionados com a idade, promovendo o envelhecimento ativo, a autonomia e independência e participação social dos mais velhos, enquanto referência educativa e pilares de coesão social na transformação do conhecimento e tradições ancestrais com os mais novos.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Entre na conversa

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.