Foto: mediotejo.net

A edição de 2020 da Feira Mostra de Mação foi cancelada, informa a autarquia em comunicado. A decisão surgiu após deliberação em reunião ordinária desta quarta-feira, dia 13. Este ano, por força da proibição de festivais de música e espetáculos de natureza análoga até 30 de setembro, a Feira Mostra não se vai realizar entre 1 e 5 de julho, como previsto.

Este que é o principal certame do concelho que envolve toda a comunidade, as associações, empresas, IPSS e freguesias num evento anual, iria para a 27ª edição. Além de ser uma montra do que melhor se faz, produz e existe por terras maçaenses, é também um dos momentos maiores de convívio e que atrai milhares de pessoas de toda a região, contribuindo para agitar a economia local.

“Face à atual conjuntura decorrente da pandemia de covid-19, e no âmbito da decisão do Governo relativamente à proibição de realização de festivais e espetáculos de natureza análoga, até 30 de setembro de 2020, a autarquia deliberou neste sentido, tendo sido já sido efetuados os respetivos contactos para que se pudessem encontrar as melhores soluções e tomar decisões relativamente aos contratos já estabelecidos”, pode ler-se no comunicado divulgado pela CMM.

Apesar do cancelamento, a autarquia refere que poderão ser reagendados para o ano seguinte os espetáculos que estavam previstos para 2020, querendo adotar “uma postura séria e sensata, face aos tempos difíceis que correm e que a todos atingem, incluindo os artistas, agentes culturais e demais profissionais do ramo”, e com base na lei e  regimes de exceção no contexto da pandemia. Em dezembro de 2019, a autarquia já havia confirmado a presença da banda Xutos & Pontapés, na Feira Mostra deste ano, com concerto a 4 de julho.

A Câmara Municipal de Mação diz estar “consciente do impacto que o cancelamento deste certame terá para o concelho, nomeadamente ao nível dos tecidos associativo e empresarial/económico, que nesta altura teriam uma fonte de receita de suporte à sua atividade e ações durante o ano”, sublinhando que “não deixará de estar atenta a esta realidade tomando, se for necessário, as adequadas medidas” para o efeito.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.