Livros. Foto: DR

Da autoria de Luís Godinho Maurício, o livro “Um dia do caraças” vai ser apresentado na Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes no dia 10 de setembro, pelas 16h. A apresentação fica a cargo de Eduardo Bento.

“Finais da década de sessenta do século vinte. Na vila de Rosmaninho, para os lados da serra do Veado, bem no centro do país, quatro rapazes entre os onze e os quinze anos de idade, com as alcunhas de Bátuma, Zélão, Pisco e Bolinhas, conforme tinham combinado no último dia de aulas, encontram-se pela manhã no primeiro dia de férias da Páscoa, junto à casa do Bátuma, para partirem em demanda do ar livre, das brincadeiras pelos campos, à passarada, para tomar banho no Açude do Moinho Velho com o objetivo de descomprimir dos horários da escola e dos afazeres e obrigações que implica a vida de estudante. No decorrer de tão ansiosamente desejado dia, são então cilindrados inapelavelmente por uma sequência louca de situações deveras surpreendentes e bizarras, algumas até traumatizantes; que lhes vão proporcionar experienciar num só dia, episódios de vida verdadeiramente inesperados e absurdos que dariam para preencher plenamente a vida de todos eles, no que a factos extraordinários e inesquecíveis diz respeito, levando também em linha de conta a sequência frenética em que se vão sucedendo”, lê-se na sinopse da obra.

Nascido em Torres Novas (1950), Luís Godinho Maurício trabalhou como desenhador entre 1968 e 2008. Desde 1976 esteve representado em diversas exposições coletivas e individuais de pintura e desenho, em várias localidades do país, sendo que no que toca à literatura, estreou-se com “Esgalhanços em Prosa” (1978), tendo também publicado um livro de banda desenhada inspirado em anedotas populares “Desenhedotas” (1986), em coautoria com João Caetano, e “Perin” (1992), livro também de banda desenhada.

“Um dia do caraças”, livro que é agora apresentado, começou-o a escrever em 2000, ano em que nasceu a sua filha.

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.