Baixo nível de água da Barragem do Castelo de Bode preocupa candidatos social democratas. Foto: PSD

Os candidatos do PSD à Assembleia da República pelo círculo de Santarém disseram hoje estarem “muito preocupados” com os baixos níveis de água na Barragem do Castelo de Bode, que circunda alguns dos concelhos do Médio Tejo, tendo afirmado esperar “que esta situação não esteja relacionada com o encerramento da Central do Pego”.

Em nota de imprensa, o PSD refere que Isaura Morais, João Moura e Inês Barroso “estiveram junto da barragem e verificaram os níveis muito baixos da água”, tendo também considerado “muito preocupante o facto da Barragem do Cabril, que se situa a montante do Castelo de Bode, apresentar níveis de água diminutos”, e lembrado que a água da Barragem do Castelo de Bode, que está classificada como Reserva Estratégica nacional de Água, é a “principal fonte de abastecimento de mais de dois milhões de pessoas que vive no distrito de Lisboa”.

Os candidatos, que estiveram este fim de semana no mercado do Entroncamento, entre passagens por outros locais do distrito, afirmam esperar “que esta situação não esteja relacionada com o encerramento da Central do Pego”, em Abrantes. “Com o encerramento da Central do Pego é necessário fazer uma compensação na produção de energia e esperamos que essa compensação não esteja a ser feita com a água da barragem de Castelo de Bode”, pode ler-se na nota informativa.

Outra das “grandes preocupações” manifestada pelos candidatos do PSD pelo distrito de Santarém “é o facto do Governo ter lançado um leilão para concessão e exploração de energia com a instalação de painéis fotovoltaicos em espelhos de água, sendo que um desses espelhos de água será na Barragem de Castelo do Bode e vai abranger até 60 hectares de água”.

O PSD lembra que a Barragem de Castelo do Bode é “uma das principais fontes de abastecimento dos meios aéreos no combate a incêndios na zona centro do país, que é das mais fustigadas na época de verão” e que, “além disso, também está implementada uma forte atividade económica e os painéis fotovoltaicos podem vir a prejudicar os empresários da zona”.

“A preocupação agrava-se”, afirmam os social-democratas, tendo em conta que “o Estudo de Impacte Ambiental será da responsabilidade da empresa que vencer o concurso público”.

“Temos muito receio que o Governo, nomeadamente o Ministério do Ambiente, esteja a colocar os interesses económicos à frente da maior preocupação de todas que é a população portuguesa”, afirmam Isaura Morais, João Moura e Inês Barroso, juntamente com os restantes candidatos da lista do PSD do distrito de Santarém.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Entre na conversa

1 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.