Jurista Jorge Gaspar concorre à presidência da distrital do PSD de Santarém tendo iniciado a pré-campanha em Abrantes. Foto: mediotejo.net

Jorge Gaspar, jurista e atual presidente do Conselho de Jurisdição da distrital do PSD de Santarém, vai concorrer à presidência da Comissão Política Distrital do partido nas próximas eleições. A pré-campanha arrancou em Abrantes e Jorge Gaspar teve ao seu lado Vasco Estrela, autarca de Mação, apresentado como o primeiro vice-presidente da lista. O presidente da concelhia de Abrantes, José Moreno, também declarou o seu apoio ao projeto de Jorge Gaspar.

Militante do PSD Cartaxo, Jorge Gaspar, 52 anos, que já foi vereador da Câmara Municipal local, disse aos jornalistas que concorre ao cargo porque “há muito para mudar no PSD para que o Partido volte a merecer a confiança dos portugueses”, tendo começado em Abrantes um périplo que o vai levar aos 21 municípios do distrito de Santarém.

Jorge Gaspar iniciou a pré-campanha em Abrantes, onde reuniu com os militantes do PSD local, acompanhado de Vasco Estrela, de Mação.

“Os militantes de base e as estruturas distritais do Partido são imprescindíveis nesse processo” de auscultação e formação de um programa eleitoral, que será apresentado a seu tempo, assim como a formalização da candidatura a um ato eleitoral, que deverá decorrer no final do ano. O militante do PSD disse que assume desde já publicamente a sua posição, porque “a intervenção política tem de ser feita com frontalidade e transparência e não com calculismo nem opacidade”.

Contactado pelo mediotejo.net, João Moura, atual presidente da distrital do PSD, disse que o seu mandato é válido até final de outubro e que a distrital tem depois dois meses para marcar as eleições. Sobre uma eventual recandidatura, o presidente da distrital e também deputado eleito por Santarém, disse que “ainda é muito cedo”, que “ainda há muito trabalho pela frente”, e que pronunciar-se-á “oportunamente” sobre uma eventual recandidatura ao cargo.  

Em pré-campanha já está Jorge Gaspar que disse em Abrantes que “esta é uma candidatura pelo PSD e pelo distrito de Santarém e não uma candidatura contra qualquer dos seus companheiros de Partido”, tendo assegurado ser “candidato até ao fim, independentemente de quem também o venha a ser”, e apontado ao que vem e o que defende para o partido no distrito.

“Com humildade, mas também com muita convicção” disse querer “um PSD que lidere a agenda política no distrito de Santarém e que mostre que os grandes problemas do país – desde logo, na saúde e nas fragilidades do SNS, na educação e nas crescentes dificuldades do sistema de ensino e na economia e na permanente dificuldade de criar riqueza – são problemas concretos que prejudicam e dificultam a vida das pessoas, das empresas e das instituições do território e do distrito de Santarém”.

O candidato a liderar a distrital do partido disse ainda querer “igualmente um PSD que se preocupe com os serviços públicos e as suas debilidades e que tenha uma palavra para as IPSS e as suas dificuldades, com isso contribuindo para reaproximar do Partido Social Democrata dois segmentos eleitorais que de nós se foram afastando: os funcionários públicos e os idosos”, tendo em Abrantes também destacado a importância de uma reforma da floresta e deixado uma palavra de conforto ao autarca de Ourém, o social democrata Luís Albuquerque, que nos últimos dias se tem debatido com incêndios de grandes proporções naquele concelho.

Jurista Jorge Gaspar concorre à presidência da distrital do PSD de Santarém. Foto: mediotejo.net

Jorge Gaspar disse ainda que avança para esta candidatura “precisamente porque no horizonte do mandato de dois anos não estão agendadas eleições legislativas e o PSD precisa de tempo para trabalhar sem estar ocupado nem preocupado com listas de candidatos a deputado”. “Há muito para fazer e eu quero ajudar a fazer o que tem de ser feito”, vincou.

O presidente da Câmara de Mação, Vasco Estrela, primeiro vice-presidente da lista de Jorge Gaspar, disse, por sua vez, que acedeu ao convite por sentir haver uma “grande necessidade de dar um abanão no PSD a nível distrital, haver uma muito maior proximidade com os eleitos locais, com as concelhias e os problemas serem mais apreendidos por aqueles que lideram a comissão distrital”, tendo feito notar que se tem sentido “um grande distanciamento”.

Vasco Estrela, presidente da Câmara de Mação, é o primeiro vice-presidente da lista de Jorge Gaspar. Foto: mediotejo.net

O militante do PSD, advogado de formação, defendeu haver “causas públicas que o PSD tem de agarrar no distrito, quer para o Médio Tejo, quer para a Lezíria, dando como exemplos a falta de médicos de família e a questão da floresta e dos incêndios. “Naturalmente que sabemos que é problema transversal, mas também um problema local com especificidades em cada concelho. O PSD deve ter uma voz para nós, autarcas, e para os cidadãos”, defendeu, afirmando que é isso que a candidatura de Gaspar personifica.

Quem também afirmou rever-se na “postura” e no compromisso do candidato à liderança distrital do partido foi o presidente da concelhia de Abrantes do PSD, José Moreno Vaz, que declarou o seu apoio a Jorge Gaspar, tendo feito notar, no entanto, que o seu apoio não vincula os militantes da concelhia, que são livres de votar em quem entenderem.

José Moreno destacou a “postura” de Jorge Gaspar, por antes de iniciar a pré-campanha ter contactado o atual presidente, João Moura, a dar-lhe conta de que iria ser candidato,.e afirmou a “necessidade de toda esta região norte do distrito precisar de ter um olhar diferente e um protagonismo mais vincado dentro do partido”, a par da especificidades dos vários concelhos, que têm “necessidade de ter uma estrutura partidária muito mais presente nos seus problemas”. Moreno elogiou ainda o primeiro vice-presidente anunciado, Vasco Estrela, que considerou “um exemplo”, e “um dos melhores autarcas a nível nacional”.

José Moreno, à direita na foto, levou Jorge aspar ao Pego e a Tramagal, antes de um jantar em Abrantes com os militantes da concelhia. Foto; mediotejo.net

Jorge Gaspar, 52 anos, é licenciado em Direito e professor Especialista com Provas Públicas (PePP) em Direito do Trabalho, e diretor da Consulting by AIP – Unidade de Consultoria da AIP (Associação Industrial Portuguesa) desde janeiro de 2021.

Consultor e professor do ensino superior desde 1993, foi consultor jurídico da Presidência do Conselho de Ministros (2000-2001), chefe do Gabinete do Secretário de Estado do Trabalho (2002-2005), presidente do Conselho Diretivo do Instituto para a Segurança Higiene e Saúde no Trabalho – ISHST, IP (2005-2007), sócio-gerente da Inovvalor – Formação, Estudos e Consultoria, Lda. (2007-2011), chefe do Gabinete do Secretário de Estado da Administração Local e da Reforma Administrativa (2011-2013), presidente do Conselho Diretivo do Instituto do Emprego e Formação Profissional – IEFP, IP (2013-2016) e sócio-gerente da Jorge Gaspar Consultores – Estratégia e Desenvolvimento, Lda. (2016-2021). Jorge Gaspar foi vereador na Câmara Municipal do Cartaxo no mandato 2017 a 2021.

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.