PJ deteve um homem suspeito de ter ateado os incêndios em Ourém. Foto: DR

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal de Leiria, em inquérito dirigido pelo DIAP de Santarém e com a colaboração da Guarda Nacional Republicana de Ourém, procedeu à detenção do presumível autor de dois crimes de incêndio florestal na zona de Ourém. O fogo entrou hoje em fase de resolução, depois de quatro dias em que esteve ativo e a lavrar com muita intensidade.

“Os factos ocorreram no dia 10 de julho de 2022, na freguesia de Freixianda e concelho de Ourém, local onde deflagraram dois focos de incêndio”, refere a Polícia Judiciária, em comunicado.

Segundo a PJ, “o detido foi visto a abandonar o local dos factos e perentoriamente identificado por testemunhas, imediatamente antes do início dos focos de incêndio, sendo que, o mesmo possui antecedentes criminais e policiais pela prática do mesmo tipo de crime”.

O detido, de 45 anos de idade e nacionalidade portuguesa, vai ser presente às autoridades judiciárias competentes para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

Fonte da PJ disse à Lusa que os dois focos de incêndio “terão sido ateados com recurso a chama direta” e acrescentou que o suspeito mora na zona onde estes eclodiram.

c/LUSA

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Entre na conversa

1 Comentário

  1. Devia de ser aceite uma Pena de cremação vivos para quem faz uma maldade destas, são seres humanos, são animais e uma vida que destroem sem quererem saber o sofrimento e aflição que causam.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.