Incêndio em Ourém, a 7 de julho. Fotografia: Carla Oliveira

00h30 – O incêndio florestal que deflagrou na tarde de quinta-feira no concelho de Ourém continua ativo, colocando várias habitações em risco, adiantou à Lusa a Proteção Civil, ressalvando que, até ao momento, nenhuma localidade foi evacuada.

“O incêndio mantém-se bastante ativo numa única frente. Todo ele está a desenvolver-se em pinhal. Pontualmente vão aparecendo projeções, mas não com a mesma intensidade das do período da tarde [de quinta-feira]”, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém.

De acordo com o CDOS de Santarém, pelas 00:00, a “principal preocupação prende-se com a proteção das habitações que estão na linha de fogo”.

“Há habitações em risco porque há várias localidades, várias aldeolas e algumas isoladas ao longo desta linha de incêndio”, referiu, dizendo que “não há previsão para cedência do fogo”.

Até agora, foram registados três feridos, segundo a Proteção Civil, tratando-se de uma mulher, que foi assistida no local, e dois bombeiros. Um com queimaduras que foi assistido local e regressou ao trabalho e outro com sinais de exaustão teve de ser encaminhado para o hospital de Tomar.

As autoridades disseram ainda que verificaram o corte de uma estrada municipal, entre Areeiro e Abades, que será “aberta a curto prazo”, danos numa habitação em Abades por uma explosão de uma botija de gás – desconhecendo se tem relação direta com o incêndio – que não provocou vítimas, e um fogo num barracão que foi atingido pelo incêndio na localidade de Ramalheira.

Pelas 00:29, encontravam-se 395 operacionais, apoiados por 111 viaturas, no local, com tendência para aumentar nas próximas horas, segundo o CDOS de Santarém.

20:00 – O incêndio que deflagrou hoje à tarde no concelho de Ourém mobilizava às 20:00 cerca de 250 operacionais e aproximava-se da localidade de Abades, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém.

Segundo a mesma fonte, àquela hora estavam no teatro de operações 257 operacionais, apoiados por 71 veículos e meios aéreos que, entretanto, desmobilizaram.

A fonte adiantou que o alerta para o incêndio na localidade de Cumeada, na União de Freguesias da Freixianda, Ribeira do Fárrio e Formigais, chegou às autoridades pelas 16:37, estando ainda no local duas viaturas do Instituto Nacional de Emergência Médica e uma máquina de rasto do Instituto da Conservação da Natureza,

“Em trânsito está um grupo de Lisboa e outro de Portalegre”, referiu, sendo que às 20:30 o incêndio tinha uma frente, “com bastante intensidade”, sendo que em alguns locais “com fogo de copa e projeções a 500 a 600 metros”.

Esta fonte esclareceu que “a principal preocupação é a localidade de Abades”, dado que o incêndio está a aproximar-se “com projeções para dentro da própria localidade.

“Os danos registados até às 20:00 são uma habitação em Abades e o anexo junto a uma escola”, adiantou a fonte do CDOS, explicando não ser ainda possível precisar que tipo de danos.

Agência Lusa

Agência de Notícias de Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.