Em jogo muito equilibrado e parante muito público, o Seiça carimbou a passagem às meias finais da fase nacional da Liga Inatel. Foto: Zè Paulo Marques

GDC SEIÇA 0 ADC S.PEDRO DE ALVA 0 (3-2 ap grandes penalidades)

Quartos de final da Fase Nacional da Liga Inatel

Campo de Jogos de Seiça, 26 junho 2022

Entrada em campo das equipas. Foto: Zé Paulo Marques

Primeira parte bem disputada, com as duas equipas a respeitarem-se, com o jogo repartido nas duas metades da quadra. O Seiça trazia a lição bem estudada e, mesmo sem situações flagrantes de golo, foi quem mais próximo esteve de o conseguir. Zé Francisco e Rafa, saíram por lesão, sendo substituídos por João Paulo e Octávio, o que quebrou o ritmo da equipa orientada por Tiago Reis. 0–0 foi o resultado no final da primeira parte.

Jogo muito equilibrado entre duas boas equipas. Foto: Zé Paulo Marques

A segunda metade foi mais intensa, mais viril, mas não tão bem jogada. O Seiça, com um futebol desgarrado, falhou muitos passes e o adversário não permitiu muitas saídas para o ataque. Mesmo assim, num contra-ataque, o Seiça teve um jogador isolado frente ao guarda-redes, tendo-lhe faltado, quiçá, a arte ou o engenho para colocar a bola no fundo da baliza, apesar de tocado pelo guarda-redes.

Jogador do Seiça parece ter sido travado em falta, num lance em que seguia isolado para a baliza. Foto: Zé Paulo Marques

O Seiça reclamou que o lance era passível de falta à entrada da área e consequente expulsão do guarda-redes adversário, mas o árbitro não atendeu. E foi com um nulo que se chegou ao final do encontro.

Jogo muito equilibrado em Seiça contou com a presença de muito público. Foto: Zé Paulo Marques

Porque o regulamento não contempla prolongamento do jogo, passou-se de imediato à marcação de grandes penalidades. Entre o marcas tu ou falho eu, a vitória sorriu ao Seiça por 3 bolas a 2 e carimbou a passagem às meias-finais da prova, que vai disputar no próximo domingo, em Seiça, frente ao Ginásio de Alcobaça B. Quem vencer assegura um lugar na final nacional da Liga Inatel, título que o Seiça já tem no seu palmarés e que quer repetir este ano. Para já, está nas quatro melhores equipas do país ao nível do Inatel. A outra meia-final é disputada entre Sines (Beja) e Bairro São João (Lisboa).

Penaltis foram decisivos com Tomé a brilhar na baliza do Seiça. Foto: Zé Paulo Marques

O jogo teve uma assistência estimada em meio milhar de adeptos e simpatizantes de ambas as equipas, facto que é digno de registo para um jogo da Liga Inatel.

A festa do futebol em Seiça com centenas de adeptos das duas equipas. Foto: Zé Paulo Marques

No final, o mediotejo.net pediu um comentário ao treinador do Seiça, Tiago Reis, sobre este jogo:

Tiago Reis, treinador do Seiça. Foto: Zé Paulo Marques

ÁUDIO | TIAGO REIS, TREINADOR DO SEIÇA:

“Jogo bastante equilibrado, entre duas equipas que se anularam taticamente uma à outra. Notório para quem assistiu ao jogo foram as poucas oportunidades de golo criadas tanto de um lado como do outro. A minha equipa entrou melhor no jogo e a jogar mais tempo no meio-campo adversário, depois com a lesão de dois jogadores da minha equipa e a terem de ser substituídos, perdemos um pouco do controlo que tínhamos no jogo e demoramos a equilibrar-nos novamente no jogo. O jogo andou sempre bastante dividido a meio campo até chegar ao intervalo.

Jogo muito equilibrado em Seiça. Foto: Zé Paulo Marques

Na segunda parte não entrámos bem no jogo, mas o primeiro lance com relativo perigo que existiu até aí pertenceu ao Seiça. O jogo continuou muito dividido e foi endurecendo por parte dos adversários em disputas de bola, o que fez com que fossem ganhando algum ascendente no controlo do jogo, mas sem nunca criarem relativo perigo junto da nossa baliza. Último lance de perigo do jogo que poderia ter resultado em golo, visto que o meu jogador ia isolado mas em esforço, e acaba por ser derrubado fora da área pelo guarda redes adversário (não foi assinalada falta e teria de ser expulso), acaba numa expulsão de um jogador meu que de cabeça quente reagiu ao lance não assinalado sobre ele.

Jogador do Seiça segue isolado, reclamou falta do guarda-redes, mas excedeu-se nos protestos. Foto: Zè Paulo Marques

No entanto, o resultado foi justo para o futebol praticado em campo, não foi o melhor jogo da minha equipa e assumimos isso de forma clara. Fomos felizes na marcação de penaltis e faz parte do jogo.

Já depois de Tomé ter defendido um penalti, no último remate a bola saiu por cima da baliza e o Seiça segue em frente. Foto: Zè Paulo Marques

Ressalvar a excelente moldura humana presente num jogo de Inatel o que acho que só faz valorizar o Campeonato da Fundação Inatel, a fazer inveja a muitos clubes profissionais. Palavra de apreço para os adeptos que se fizeram deslocar desde S. Pedro de Alva pela forma sempre correta com que vieram apoiar a sua equipa. Aos adeptos do Seiça, não me canso de agradecer, acredito que foram eles que ajudaram a que pudéssemos dar mais este passo”, conclui Tiago Reis, na sua análise para o mediotejo.net.

Ficha de jogo:

GDC SEIÇA:

Equipa do Seiça. Foto: Zé Paulo Marques

Tomé, Fabinho, Paulo Évora, Tommy, Ricardo Coelho, Ângelo (Cap), Rodrigo, Gonçalo,   Rafa, Juliem, José Francisco.

Suplentes: Francisco José, Renato, Dany, Simão, João Paulo, Lopes, Octávio.

Treinador:  Tiago Reis

ADC S.PEDRO DE ALVA:

Equipa S. Pedro de Alva. Foto: Zé Paulo Marques

Daniel Silva, André Santos, Nuno Abrantes Edgar Dinis, Nuno Marques, Jony, Pedro Adelino, Hugo Tavares, Noel Sena,  Fernando Miguel, Daniel Silva.

Suplentes: Daniel Duarte, António Correia, Ricardo Gomes, José Ferreira, Bruno Lopes, Joaquim Ferreira, António Rodrigues.

Treinador: Carlos Fonseca

Equipa de arbitragem: (de Guimarães) João Carlos Martins, Fernando Fernandes, Victor Meira.

Equipa de arbitragem viajou de Guimarães. Foto: Zé Paulo Marques

Texto: Mário Rui Fonseca e Zé Paulo Marques

Fotogaleria de: Zé Paulo Marques

Mário Rui Fonseca

A experiência de trabalho nas rádios locais despertaram-no para a importância do exercício de um jornalismo de proximidade, qual espírito irrequieto que se apazigua ao dar voz às histórias das gentes, a dar conta dos seus receios e derrotas, mas também das suas alegrias e vitórias. A vida tem outro sentido a ver e a perguntar, a querer saber, ouvir e informar, levando o microfone até ao último habitante da aldeia que resiste.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.