Foto: mediotejo.net

As datas são duas e pode anotar já na agenda: 23 de abril e 21 de maio são os dias da grande festa do Fado no concelho do Entroncamento.  Numa organização da fadista Dora Maria e da Câmara Municipal do Entroncamento, o Festfado Ribatejo 2022 vai trazer a palco José Cid e Emanuel Moura e dar voz aos novos talentos do fado na região. 

O Cineteatro São João, no Entroncamento, acolhe já este sábado “a grande festa do fado”, que terá como anfitriã a fadista Dora Maria e será apadrinhada por José Cid, com a receita a reverter para a Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento.

Tudo começou em 2016, quando este evento dedicado à promoção da música tradicional portuguesa arrancou no concelho entroncamentense. Seis anos depois, o Festfado Ribatejo 2022 é uma realidade que prossegue caminho no sentido de divulgar novos artistas, que são apadrinhados pela atuação de consagrados autores e intérpretes.

Este ano, os padrinhos são José Cid, cantor, teclista e compositor português, autor de diversos êxitos intemporais e vencedor de um Grammy de Excelência Musical em 2019, e Emanuel Moura, fadista adepto do fado mais tradicional e também letrista.

A primeira noite de festa do fado acontece a 23 de abril, pelas 21h30, no Cineteatro São João, com José Cid a fazer as honras da casa e a apadrinhar novos talentos, num momento cujas receitas reverterão a favor da Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento.

Já a 21 de maio, pelas 22h00, é a vez de subir a palco do Cineteatro Municipal do Entroncamento Emanuel Moura, para apadrinhar outros tantos talentos emergentes, numa noite em que as receitas reverterão para o EAC – Entroncamento Atlético Clube.

Cartaz: CME

Os bilhetes para o Festfado Ribatejo 2022 têm um custo de 10€ e encontram-se à venda no Posto de Turismo, Piscinas Municipais, Serviço de Águas da Câmara Municipal, em www.bol.pt, na Associação Filarmónica e Cultural do Entroncamento, no EAC – Entroncamento Atlético Clube e na bilheteira do Cineteatro São João no dia do espetáculo uma hora antes (caso não esgotem anteriormente).

Ana Rita Cristóvão

Abrantina com uma costela maçaense, rumou a Lisboa para se formar em Jornalismo. Foi aí que descobriu a rádio e a magia de contar histórias ao ouvido. Acredita que com mais compreensão, abraços e chocolate o mundo seria um lugar mais feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *