Foto ilustrativa: jornalismodocumental.pt

São cada vez mais os imigrantes que têm chegado ao concelho da Golegã para trabalhar nos campos agrícolas, à semelhança do que acontece no Alentejo. Perante este fenómeno migratório, a câmara anunciou que vai fazer um “diagnóstico social sobre as condições em que estas comunidades se encontram instaladas no concelho”.

Isto porque a autarquia está “preocupada com situações de indignidade humana que têm vindo a ser notícia noutras regiões do país”.

O diagnóstico será levado a cabo por técnicos da Divisão de Intervenção Social e da Divisão de Obras, Urbanismo e Ambiente da Câmara Municipal da Golegã, “de forma a garantir o apoio necessário à integração destas comunidades de trabalhadores”, explica a autarquia em comunicado.

Tem havido denúncias nas redes sociais acerca das condições indignas em que alguns imigrantes vivem, com suspeitas de exploração laboral pelo meio.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *