JS Gavião reativa órgãos concelhios ao fim de 4 anos. Créditos: PS

Depois de empossada, a presidente eleita da JS de Gavião, Carolina Filipe, agradeceu o “apoio incondicional” do PS Gavião e da Federação de Portalegre da JS, bem como da sua família. Começou por constatar que “atravessamos uma fase de enorme desinteresse pela política por parte dos jovens (…) e que uma das grandes missões da JS Gavião é desmistificar a política e demonstrar que a mesma está presente no nosso dia-a-dia.”

“O progresso nunca é garantido e que, por esse motivo, está nas nossas mãos lutar pelo nosso futuro, pelos nossos direitos e sobretudo pela nossa eterna liberdade”, afirmou a dirigente politica.

Acrescentou que “é por isso que aqui estamos, sentimos uma vontade enorme de fazer a diferença no nosso concelho e encontrar certas respostas que só nós jovens podemos encontrar”. Comprometeu-se a “trabalhar afincadamente em conjunto com a nossa Federação da JS, e torna-la mais forte com a nossa presença, pois juntos teremos mais força”.

Concluiu com o foco na sua equipa para declarar que “olho para vocês e penso que o Gavião tem tanta sorte em nos ter, porque tenho a certeza que com o nosso contributo o Gavião irá mudar, irá crescer connosco e principalmente evoluir (…) e só posso assumir que tudo farei para estar à altura de vos representar”.

A sessão solene contou com as intervenções do presidente do PS Gavião, José Pio, do vice-presidente da Câmara Municipal de Gavião, António Severino, dos deputados à Assembleia da República, Ricardo Pinheiro e Eduardo Alves, e do presidente da Federação Distrital de Portalegre da JS, João Pedro Meira.

“É com enorme satisfação que aqui estamos para reativar a JS de Gavião ao final de quatro anos de inatividade e depois de praticamente um ano de um grande trabalho da Carolina Filipe e desta equipa para mobilizar novos jovens” afirmou João Pedro Meira.

O recém-eleito presidente da Federação de Portalegre da JS recordava o compromisso assumido “por cada concelho do Alto Alentejo, uma concelhia ativa da JS” e declarava que “hoje começamos esse trabalho, passando de 4 para 5 concelhias e muito em breve mais surgirão”.

Reiterava que “somos a última esperança dos nossos territórios, a geração de mala às costas que se sacrifica por manter a ligação à sua terra natal, mas aquela que pelas maiores qualificações que aufere tem a missão de contribuir para reverter o despovoamento no Alto Alentejo”.

Terminou com um repto aos jovens do Gavião para que “estejam na política pelas causas e princípios que defendem, sem esperar nada em troca e combatendo a forma oportunista, desinformada e com falta de ética como que outros militam jovens na nossa região”.

João Pedro Meira passou a empossar o presidente eleito da Mesa da Assembleia de Militantes de Gavião, Diogo Ferreira, que disse ser “um privilégio liderar a Mesa e termos novamente no Gavião uma JS que vai estar ao lado dos jovens do nosso concelho e defender os seus interesses”. Seguiu-se a posse dos restantes membros da Mesa da Assembleia de Militantes e do Secretariado Concelhio.

Presidência da Juventude Socialista de Gavião. Créditos: PS

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.