Excelente jogo de Futsal em Ponte de Sor, num empate a 4 golos com o Braga. Foto arquivo; mediotejo.net

ELÉCTRICO FUTEBOL CLUBE/Grupo A.MatosCar 5 – SPORTING CLUBE DE BRAGA/AAUM 5
Liga Sport Zone – 17ª jornada
Pavilhão Gimnodesportivo Municipal
Ponte de Sor
19-01-2019

Pavilhão Gimnodesportivo Municipal de Ponte de Sor.

Depois de ter feito história em Sines, na Taça da Liga, eliminando o Sporting Clube de Portugal, o Eléctrico regressou a casa para disputar mais uma jornada da Liga Sport Zone desta feita com o Sporting de Braga, finalista vencido em Sines e quarto da Liga.
O empate entre ambos na primeira volta, no Minho e a derrota dos pontessorenses na meia final de Sines deixavam antever um jogo equilibrado e de muitas emoções.

Eléctrico com uma excelente primeira parte.

O Eléctrico entrou fortíssimo, com boa circulação de bola, criando espaços para o remate fácil. A equipa da casa conquistou um canto logo aos 10 segundos e na resposta Abreu atirou ao lado. Nem era o jogador mais rematador do Eléctrico e aos dois minutos viu um excelente pontapé ser devolvido pelo poste da baliza de Vasco Ribeiro.

Filipe Pereira não consegue bater o guarda redes bracarense.

O Braga ia defendendo com acerto nunca enjeitando a possibilidade de contra atacar e criar embaraços a Basílio. Coelho e Cássio tinham bons remate que Basílo foi defendendo com muita qualidade. De salientar, num jogo muito disputado que a primeira falta, para o Braga na circunstância, apenas foi assinalada aos oito minutos e meio.

Trinta segundos depois, aos nove minutos, Wendell abriu a contagem com um forte remate de longe.

Wendell, triplo marcador neste encontro.

O cariz do jogo não se alterou com o Eléctrico mais ofensivo e os arsenalistas a espreitarem uma ocasião para reduzirem. Após várias ameaças em ambas as balizas foi a vez de Pina aumentar a vantagem a solicitação de Ruizinho ao segundo poste. Os pontessorenses aumentavam a vantagem justificando o seu maior pendor ofensivo.

Ilídio Pina aumentou a contagem para o Eléctrico.

A perder por duas bolas a equipa de Paulo Tavares procurou a todo o custo reduzir a diferença, o que foi conseguido por André Machado aos 16 minutos. Com a equipa bracarense balanceada para o ataque foi o Eléctrico a aumentar a contagem, com 36 segundos para jogar com Nem a culminar uma sequência de triangulações numa das jogadas mais bonitas até ao momento. A vantagem da equipa de Kitó Ferreira ao intervalo era o espelhar de uma primeira parte muito bem conseguida.

Kitó Ferreira muito interventivo no comando dos alentejanos.

A entrada para os segundos vinte minutos não podia ter corrido melhor para os comandados de Paulo Tavares. No recomeço marcou, por João Abreu, relançando a incerteza quanto ao desfecho da partida. Com um Braga mais atacante o resultado foi-se mantendo apesar das oportunidades em ambas as balizas. Foi tempo para ver dois bons guarda redes em ação.

João Abreu bateu Basílio no início da segunda parte.

O minutos 13 do segundo tempo foi fatídico para ambos os conjuntos. Ricardinho, do Sporting de Braga, viu o segundo amarelo e foi excluído da partida dando origem a um enorme “sururu” junto ao banco da sua equipa.
Na reposição os alentejanos atingiram a quinta falta passando a estar condicionados.

“Sururu” junto ao banco dos minhotos.

Wendell andava de “pé quente” e depois de enviar o esférico ao poste marcou mesmo aos 34 minutos, devolvendo alguma tranquilidade aos pontessorenses.
Dois minutos depois o capitão André Machado reduziu para a equipa bracarense.
Já a jogar com Abreu a jogar como guarda redes avançado André Machado voltou a marcar para o Braga, empatando a partida.

Bocum muito activo quer a defender como a atacar.

Num ambiente frenético, com muitos nervos à flor da pele, dentro e fora da quadra, o Braga insistiu no “cinco para quatro” e numa perda de bola do guarda redes improvisado o esférico chegou a Wendell que marcou, com apenas 26 segundos para jogar.

Pensou-se que o vencedor estaria encontrado mas em futsal tudo pode acontecer até ao apito final. Com apenas 14 segundo para o fim, Cássio estragou a festa aos da Ponte de Sor ao marcar o golo que fixou o resultado final numa igualdade 5-5.

O possante Cássio foi uma seta apontada à baliza de Basílio.

Excelente jogo, incerto quanto ao resultado até ao final com o Eléctrico a dominar a primeira parte e com boa resposta dos arsenalistas. Aceita-se o resultado mas a vitória dos comandados de Kitó Ferreira assentava bem à equipa mais atacante.
Arbitragem para esquecer. Demasiados equívocos e falta de critério disciplinar. Este jogo merecia mais.

Bocum, com Tiago Correia à ilharga, permite a defesa a Vasco Ribeiro.

FICHA DO JOGO:

ELÉCTRICO FUTEBOL CLUB:
Diogo Basílio, Bocum, Nem, Wendell e Ruizinho.
Suplentes: Beccon, Eduardo Ricardo, Rafa, Márinho, Alex, Filipe Pereiro, Filipe Dias e Pina.
Treinador: Kitó Ferreira.

Eléctrico Futebol Clube.

SPORTING CLUBE DE BRAGA:
Vasco Ribeiro, André Machado, Coelho, Tiaguinho e Cássio.
Suplentes: Xot, Tiago Correia, Rui Silva, João Mikus, João Abreu, Ricardinho, Márinho e Ricardo.
Treinador: Paulo Tavares.

Sporting Clube de Braga.

GOLOS:
Wendell (3), Nem e Pina (Eléctrico); André Machado (3), João Abreu e Cássio.

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Maurício Couto, Sérgio Magalhães e Tiago Silva (AFPorto).

Equipa de arbitragem: Maurício Couto, Sérgio Magalhães e Tiago Silva da AFPorto.

No final ouvimos ambos os técnicos:

Kitó Ferreira-Treinador do Electrico Futebol Clube.
Paulo Tavares-Treinador do Sp.Braga.

*Com David Belém Pereira (fotos).

Jorge Santiago

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.