Tramagal vence Aldeiense ao cair do pano em jogo emotivo. Foto: mediotejo.net

TRAMAGAL SPOR UNIÃO 3 – ASSOCIAÇÃO CULTURAL E DESPORTIVA ALDEIENSE 2
Campeonato Distrital da AFS – 2ª Divisão – Série C – 15ª jornada
Estádio Comendador Eduardo Duarte Ferreira em Tramagal
13-03-2022

O Tramagal Sport União entrava para este jogo com quatro finais por disputar, tantas as jornadas em falta, para poder ainda sonhar com um lugar nos “play-off” de apuramento do campeão da divisão secundária e subida ao escalão máximo do distrital de Santarém.

Boa afluência de público.

Aos vizinhos da Aldeia de Santa Margarida, afastados precocemente destas contas, restava mostrar porque venceram em Montalvo na primeira volta pelo “score” de 2-1.
Independentemente do lugar ocupado na tabela classificativa ou dos objetivos das equipas estes jogos tornam-se derbis regionais onde todos os resultados são possíveis.

Derbi regional com incerteza no resultado.

As equipas entraram com muito respeito mútuo, em estudo prologado apesar de terem técnicos e jogadores familiarizados com os adversários.

Foram longos os minutos até as equipas encaixarem e começarem a explanar as suas intenções. Apenas aos dez minutos, numa rápida transição, os “amarelos” isolaram Flávio Calado que ainda rematou apesar da bandeirola já ter subido a assinalar posição irregular.

Primeiro ataque pertenceu ao Aldeiense.

Se a primeira iniciativa pertenceu aos visitantes, os “azuis” do Comendador agarraram as rédeas do jogo e a partir daí praticamente só deu Tramagal.

Aos 12 minutos Grilo cruzou a partir do corredor esquerdo para David Nunes que rematou sobre a trave da baliza de Ricardo Pereira.

Jogo emotivo decidido ao cair do pano.

Dois minutos depois novo cruzamento da esquerda, desta feita de Gonçalo Fernandes, permitiu o remate na passada de Bernardo Barreiros ao entrar na área.

Sem dar hipóteses ao guarda redes visitante abriu a contagem para a equipa do Tramagal.

Bernardo Barreiros provocou a primeira “explosão” no Comendador.

Apesar de estar a ganhar, o Tramagal procurou um segundo golo que lhe desse outro nível de tranquilidade. Aos 17 minutos Grilo foi solicitado em velocidade mas o guarda redes Ricardo adivinhou os intentos, saindo a pontapé da sua área, resolvendo o lance a contento.

À passagem dos 20 minutos, o capitão dos “metalúrgicos”, Gonçalo Fernandes, entrou na área pela direita obrigando André Milagaia a oportuno corte pela linha de fundo, cedendo canto. Na cobrança, Grilo acertou num defensor levando, de novo, David Nunes para o quarto de círculo. Na ressaca de novo canto Giovane rematou desenquadrado com a baliza.

Primeiro tempo foi de sentido único.

Três minutos depois, numa fase do jogo em que os visitantes tinham como foco impedir que os donos da casa dilatassem a vantagem no marcador, Grilo subiu à área pela esquerda, rematando forte para defesa de Ricardo Pereira. O esférico sobrou para David Nunes que rematou ao lado.

Alguns minutos volvidos e foi a vez de Bernardo Barreiros conduzir o esférico pela direita assistindo David Nunes que rematou fraco para defesa fácil do guarda redes aldeiense. Os cruzamentos sucediam-se e David Nunes em remate de primeira fez o esférico sobrevoar a baliza contrária.

Sucederam-se as ocasiões de golo para a equipa da casa.

A pressão ofensiva dos donos da casa não parecia dar mostras de abrandar e à meia hora Gonçalo Fernandes rematou com o pé direito. O remate saiu fraco fácil para Ricardo.

Três minutos depois, André Bernardes, lateral direito da equipa da casa, subiu pelo seu corredor e tentou surpreender. O guarda redes Ricardo agarrou e lançou o contra golpe. Rúben Morais foi até ao fim e ganhou um canto para o Aldeiense.

Aos 34 minutos Carlos Silva entrou à margem das leis sobre Giovane dentro do círculo central. Aquilo que poderia ser considerado merecedor de exclusão mereceu análise do árbitro passível de amostragem de cartão amarelo, sobre forte coro de protestos dos apaniguados da equipa da casa.

“Amarelo” a Carlos Silva não agradou aos da casa.

A caminho do intervalo, aos 38 minutos, um livre para o Aldeiense, tipo canto curto à esquerda, viu David Nunes, em tarefas defensivas, cortar para canto. João Felix agarrou nas alturas e lançou a corrida de Francisco Oliveira. André Milagaia arriscou o corte por trás, derrubou Oliveira e viu o cartão amarelo.

Minutos depois João Félix repôs uma bola em jogo de forma pouco eficaz e Fábio Leite sentiu que podia marcar. Rematou forte mas o esférico não encontrou a baliza onde Félix se tentava posicionar.

O último lance de perigo no primeiro tempo ocorreu aos 43 minutos com Bernardo Barreiros a cair na área, sem falta, após cruzamento de David Nunes. Boa análise do árbitro da partida.

Tramagal muito forte no primeiro tempo.

Pouco depois terminou o primeiro tempo, inteiramente dominado pela equipa do Tramagal, sendo a expressão no marcador escassa para tanto domínio. O Aldeiense teve o mérito de saber defender, procurando uma ocasião para conta atacar.

Para os segundos 45 minutos esperava-se reação da equipa de Wilson Leite para estancar o caudal ofensivo da equipa da casa de forma a equilibrar a contenda, tendo mais bola, construindo mais e melhores ocasiões para marcar. A diferença mínima deixava tudo em aberto para o tempo complementar.

No intervalo o Tramagal apresentou as equipas de Triatlo, Duatlo, Aquatlo, Atletismo, LaserRun, Biatle e Triatle.

O segundo tempo começou da forma como decorreu todo o primeiro. Com o Tramagal balanceado no ataque, logo no primeiro minuto após o recomeço Grilo cruzou a partir da esquerda obrigando Dário a corte temerário para o guarda redes Ricardo amarrar.

Pouco depois, aos 49 minutos, Grilo recebeu em zona frontal, à entrada da área. Tapado por dois adversários viu a entrada de Giovane um pouco atrás e endossou-lhe o esférico. Sem marcação, enquadrou-se com a baliza e atirou a contar aumentando a vantagem do clube da borboleta.

Giovane fez o segundo golo da sua equipa.

O Aldeiense tardava em reagir e os donos da casa continuavam com as suas investidas. Aos 54 minutos Francisco Oliveira entrou na área e serviu Bernardo Barreiros que rematou ao lado. Na reposição, o guarda redes Ricardo colocou o esférico ao alcance de Grilo que se precipitou e rematou por cima.

Dois minutos volvidos David Nunes combinou com Giovane com o brasileiro a não dar o melhor rumo ao esférico. No minuto seguinte foi Giovane a servir Grilo na área que, em posição de excelência, rematou rente ao poste.

Assédio tramagalense.

Notava-se algum atrevimento da equipa de Santa Margarida e adivinhava-se finalmente alguma reação. E assim foi…

Aos 62 minutos o Aldeiense ganhou um canto e valeu a experiência de Edgar, afastando o perigo. No minuto seguinte André Bernardes travou uma investida pela esquerda à margem da lei que lhe valeu a amostragem do cartão amarelo e um livre favorável aos “amarelos”.
Desse livre nada resultou mas aos 65 minutos a equipa de Wilson Leite chegou mesmo ao golo.

Na cobrança dum livre do lado direito do ataque do Aldeiense, um cruzamento tenso encontrou o melhor destino na cabeça de Carlos Silva.

Carlos Silva reduziu para o Aldeiense.

Reposta a diferença mínima, o jogo ganhou emoção e com o Tramagal a acusar o golo a equipa visitante viu uma janela de oportunidade para tentar a “remontada”.

Logo após o golo do Aldeiense, Grilo rematou contra a cortina defensiva forasteira e numa segunda vaga Gonçalo Fernandes rematou ao lado. A partir daí o Tramagal “eclipsou-se”, dando a iniciativa ao adversário.

Essa atitude passiva valeu ao Aldeiense um cruzamento do lado esquerdo a que respondeu João Oliveira, com quatro minutos em campo, com um golo de belo efeito.

João Oliveira (à esq.) empatou a partida.

Estava feito o empate com 13 minutos para jogar e a partida ganhou uma dinâmica que pouco se esperaria minutos antes. Embalada pela obtenção de dois golos em poucos minutos, a equipa do concelho de Constância tentou tirar partido de algum desnorte e cansaço da equipa da casa.

Aos 83 minutos Flávio Calado tentou da meia distância mas João Félix agarrou com segurança. Minutos depois o Tramagal beneficiou dum livre junto à bandeirola de canto do lado esquerdo e Gonçalo Fernandes, na área, não deu o melhor caminho ao esférico.

Pedro Varino dá instruções às suas “pedras”.

A dois minutos do final do tempo regulamentar, um remate de muito longe de Rui Oliveira deu a sensação de golo. Os adeptos da casa ainda esboçaram os festejos mas o esférico “tirou tinta” ao travessão e alojou-se nas redes… mas por fora!

Pouco depois o árbitro concedia cinco minutos a título de compensação. No primeiro desses cinco minutos Grilo apelou às últimas forças e entrou na área em velocidade. O capitão André Milagaia tentou o corte arriscado e deu-se mal…

O árbitro entendeu haver motivo para assinalar grande penalidade e excluiu André da partida por acumulação de cartões amarelos.

Corte arriscado de André Milagaia.

Da marca dos onze metros David Nunes não vacilou e, com remate colocado, deu a vitória à sua equipa debaixo dos protestos dos aldeienses que entendiam excessiva a penalidade.

Já a “queimar os últimos cartuchos” Grilo assistiu o recém entrado Ricardo Félix que rematou por cima. Com a compensação a esgotar-se Grilo ainda obrigou Ricardo a boa defesa para canto. Pouco depois o juiz Leonardo Dias deu por terminada a partida.

Da marca de penalti David Nunes deu a vitória aos “azuis”.

Analisando todo o desempenho das equipas ao longo dos 95 minutos temos de reconhecer a justiça da vitória tramagalense. A reação muito positiva do Aldeiense a partir da hora de jogo por pouco não valia um ponto. O TSU retribuiu de igual modo a derrota na 1ª volta no último minuto no campo do Aldeiense, com um golo ao cair do pano, e segue na perseguição ao Espinheirense, que está no 2º lugar, posição que vale o apuramento para o play off de subida de divisão.

Arbitragem, com muitos equívocos, esteve longe de ser consensual. O jovem árbitro tem muito espaço para crescer e melhorar no difícil “metier” de dirigir jogos de futebol.

Arbitragem a necessitar de algumas correções.

Ficha do Jogo:

TRAMAGAL SPORT UNIÃO:
João Félix, David Nunes, Bernardo Barreiros (Singéis), Francisco Oliveira, Edgar (Ricardo Félix), Gonçalo Fernandes, Daniel Jesus, André Bernardes (Pika), Gonçalo Grilo, Rui Oliveira e Giovane.
Suplentes não utilizados: João Peixoto, Tiago Damas, Leal e Tiago Vital.
Treinador: Pedro Varino.

Tramagal Sport União.

ASSOCIAÇÃO CULTURAL E DESPORTIVA ALDEIENSE:
Ricardo Pereira, Dário, André Milagaia, André Valente, Flávio Calado, Afonso Martins (Diogo Ruas), Fábio Leite (João Oliveira), Rúben Morais (André Aleixo), Carlos Silva, Marco Nunes e Nelson Salgado.
Suplentes não utilizados: Filipe Olivença, Paulo Ponte e Rodrigues Fernandes.
Treinador: Wilson Leite.

Associação Cultural e Desportiva Aldeiense.

GOLOS:
Bernardo Barreiros, Giovane e David Nunes (Tramagal); Carlos Silva e João Oliveira (Aldeiense).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Leonardo Dias, César Soares e Armindo Serras.

Equipa de Arbitragem: Leonardo Dias, César Soares e Armindo Serras com os capitães.

Após o jogo fomos ouvir os responsáveis técnicos de ambas as equipas:

PEDRO VARINO (Tramagal) 

Pedro Varino, treinador do TSU

WILSON LEITE (Aldeiense)

Wilson Leite, treinador do Aldeiense.

*Com David Belém Pereira (multimédia).

Jorge Santiago

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.