Eficácia premiada.

CPCD SENTIEIRAS 2 – ACDR “OS LOBOS” DE CARVALHAL 1
Liga Fundação Inatel Santarém – Grupo D – 6ª jornada (em atraso)
Campo nº 3 do Estádio Municipal em Rossio ao Sul do Tejo
20-01-2022

Se a equipa das Sentieiras já tinha assegurado um lugar na Série 1 desde a jornada passada e este jogo adiado da sexta jornada pouco acrescentava nesse aspeto, para os “Lobos” de Carvalhal representava uma última oportunidade de ombrear com os melhores na próxima fase. Uma vitória ainda lhe permitia sonhar com o apuramento, podendo ser uma das quatro melhores equipas no terceiro lugar nos vários grupos.

Festa do Inatel presente apesar do frio.

Com o jogo a ser disputado numa noite fria de janeiro, a meio da semana, no relvado sintético usado habitualmente pela equipa das Sentieiras nos seus treinos o favoritismo pendia claramente para os “amarelos”. Competia à equipa de Miguel Alves contrariar esta ideia e, mesmo com limitações, lutar pelos preciosos pontos que podiam ainda acalentar a esperança de apuramento.

Carvalhal precisava da vitória e fez à vida.

Com as equipas em estudo mútuo, com algumas cautelas defensivas, coube ao Carvalhal o primeiro sinal de algum perigo. Estavam decorridos cinco minutos de jogo. Ao canto bem cobrado respondeu Carboila de cabeça, afastando o esférico.

A resposta chegou aos nove minutos sob a forma de livre. Filipe Rodrigues bateu de forma irrepreensível para defesa valorosa de Rodrigo Santos, para canto, que assim manteve a sua baliza inviolada.

Com a equipa de Sentieiras a assenhorar-se dum jogo pouco entusiasmante, aos 14 minutos um cruzamento a partir da ala direita encontrou Tiago Leitão em boa posição e este não perdoou. A cabeçada, indefensável, abriu a contagem.

Tiago Leitão abriu a contagem.

A vencer a partir do quarto de hora, a equipa comandada por Mário Rodrigues serenou e começou a ter mais bola e a surgir junto à baliza contrária de forma ameaçadora. Defendia bem a equipa do Carvalhal e espreitava o contra golpe. Aos 17 minutos, na sequência duma reposição lateral, a equipa de “Os Lobos” conquistaram um canto.

Bem cobrado, permitiu a cabeçada de Daniel Alves perto dos ferros da baliza de Telmo.
Com as Sentieiras a quererem sair a jogar, um roubo de bola permitiu o contra ataque obrigando a defensiva dos “amarelos” a parar o jogo, recorrendo à falta. O livre, batido para o coração da área, encontrou Rúben em boa posição mas não conseguiu a emenda.

Sentieiras sempre mais perto de ampliar a vantagem.

A meio da primeira parte, a equipa de Sentieiras usou uma reposição lateral para pressionar o seu adversário dentro da sua área o que rendeu um pontapé de canto. Na transformação, Daniel Alves, em função defensiva, subiu mais alto e afastou o perigo.

O jogo decorria sem grandes motivos de interesse e só à meia hora de jogo houve algum entusiasmo no bom número de adeptos presentes. Uma boa combinação ofensiva das Sentieiras, a toda a largura do terreno, parecia prometedora mas a posição irregular dum atleta inviabilizou a a jogada.

Sentieiras teve momentos de bom futebol.

Pouco depois, aos 32 minutos, Gonçalo Santos tentou surpreender com um centro remate, descaído pela ala esquerda, mas o guarda redes Rodrigo Santos mostrou estar atento e amarrou.

Dois minutos depois Tiago Leitão, com um bonito gesto, recebeu na área, rodou e rematou. O remate saiu fraco, sem dificuldades para a defensiva do Carvalhal.

Já com os protagonistas a suspirarem pelo descanso, uma rápida transição das Sentieiras colocou Tiago Leitão na cara do guarda redes Rodrigo. Arriscou o remate pronto e foi feliz…
O esférico ainda roçou num defensor e alojou-se na baliza do Carvalhal.

Ainda no primeiro tempo Tiago Leitão bisou.

Aos 36 minutos a equipa de Sentieiras consolidava a vitória com um segundo golo de Tiago Leitão. Com o tempo esgotado a equipa de arbitragem, chefiada por Rui Martins, mandou as equipas para os balneários, para um merecido intervalo.

O resultado plasmado no marcador aceitava-se pois o conjunto de Sentieiras dispôs das melhores ocasiões. Ficava a curiosidade em ver como iriam reagir os “Lobos” de Carvalhal a este resultado negativo.

Adeptos foram fazendo a festa.

No recomeço cedo se percebeu que a equipa do Carvalhal vinha transfigurada para melhor.
A equipa de Miguel Alves “pegou” no jogo e foi fazendo tudo para inverter o resultado negativo. Logo no minuto inicial um livre obrigou o último reduto das Sentieiras a trabalho esforçado para afastar o esférico.

Logo a seguir, em novo livre, desta vez pela esquerda, a bola tensa foi cabeceada ao primeiro poste pela defensiva dos “amarelos”.

Com três minutos jogados no segundo tempo, sem que os “Lobos” desacelerassem na pressão, um cruzamento largo a partir do flanco esquerdo levou o guarda redes Telmo a disputar a bola nas alturas onde foi carregado à margem das leis. O árbitro mandou jogar e Marco Lino encheu o pé mas a bola passou sobre a trave.

Carvalhal regressou transfigurado para melhor.

Aos 46 minutos Renato executou um cruzamento para cima da baliza das Sentieiras e esta esbarrou com estrondo no travessão. Acentuava-se a pressão dos “Lobos” de Carvalhal mas, teimosamente, o marcador permanecia imóvel.

A reação da equipa de Sentieiras surgiu aos 52 minutos através de vistosa combinação com Daniel Coelho a servir Gonçalo Santos. Este ganhou metros e cruzou largo, procurando Pedro Martins, que não conseguiu a emenda vitoriosa. Grande jogada.

Sentieiras ia reagindo e sacudia a pressão.

Aos 60 minutos, nova jogada de entendimento das Sentieiras colocou Diogo Pita na cara do golo. A emenda não surgiu. Logo a seguir as Sentieiras dispuseram de novo ensejo para marcar através dum pontapé livre. Encarregue da conversão Pedro Martins atirou por cima.

Depois dum início de segundo tempo disputado em bom ritmo, o jogo, como seria expectável, baixou de intensidade e só aos 71 minutos o Carvalhal chegou perto da baliza de Telmo. O livre batido por David obrigou o guarda redes a defesa incompleta. Bacalhau emendou para fora.

Carvalhal tanto tentou que acabou por marcar no final.

O jogo aproximava-se inexoravelmente do fim e os jogadores do Carvalhal sentiam que era praticamente impossível virar as contas do jogo a seu favor. Ainda assim nunca baixaram os braços e após o assistente Fernando Serras mostrar a placa com quatro minutos suplementares, Hélder Alves, saltado do banco já no segundo tempo, rematou ao poste, num disparo que daria hipóteses de defesa a Telmo. Na recarga foi mais feliz e marcou mesmo o golo, que foi insuficiente nas contas finais para fazer sorrir a equipa do Carvalhal.

Foi um jogo bem disputado, jogado sob uma temperatura muito baixa, sem que isso afastasse os adeptos. Resultado certo num jogo com boa arbitragem.

Boa arbitragem.

Com esta vitória as Sentieiras passaram para a frente do grupo D, com o Seiça em 2º lugar, quando falta disputar uma jornada nesta fase.

Com Seiça e Sentieiras apuradas para a Série 1 da Taça Fundação Inatel, os “Lobos” foram relegados para a Série 2, pois não lograram alcançar o Bairro no terceiro posto.

O sorteio da próxima fase está marcado para dia 28 de janeiro, véspera da disputa de mais uma eliminatória da Taça Fundação Inatel.

Bom jogo com vencedor justo.

Ficha do Jogo:

CPCD SENTIEIRAS:
Telmo Cavalheiro, João Henriques, Vasco Lopes, Filipe Rodrigues, Hélder Carboila, Tiago Leitão, Daniel Coelho, Fred, Fábio Navalho, Pedro Roldão e Gonçalo Santos.
Suplentes: André Alves, Tiago, André Claro, Pedro Martins, Diogo Pita, Nuno Matos e Diogo Miguel.
Treinador: Mário Rodrigues.

CPCD Sentieiras.

ACDR “OS LOBOS” DE CARVALHAL:
Rodrigo Santos, Pedro Santos, Flávio Trindade, Bruno Batista, Renato, Daniel Aparício, David, Rúben, Marco Lino, Daniel Alves e Cristiano.
Suplentes: João Pedro, Henrique Alves, Bacalhau, Rodrigo Luís, Diogo Brites e Hélder Alves.
Treinador: Miguel Alves.

ACDR “Os Lobos” de Carvalhal.

GOLOS:
Tiago Leitão [2] (Sentieiras) e Hélder Alves (Carvalhal).

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
Rui Martins, Fernando Serras e António Martins.

Rui Martins, Fernando Serras e António Martins com os capitães.

No final ouvimos os técnicos de ambos os emblemas:

ÁUDIO | MÁRIO RODRIGUES, TREINADOR DO SENTIEIRAS:

Mário Rodrigues, treinador do Sentieiras Foto: Arquivo mediotejo.net

ÁUDIO | MIGUEL ALVES, TREINADOR DO CARVALHAL:

Miguel Alves, treinador do Carvalhal. Foto: Arquivo mediotejo.net

*Com David Belém Pereira (multimédia).

Jorge Santiago

Nasceu a 30 de Janeiro de 1961 em Lisboa e cresceu no Alentejo, em Santiago do Cacém. Dali partiu em 1980 para ingressar no Exército e no Curso de Enfermagem. Foi colocado em Santa Margarida e por aqui fez carreira acabando por fixar-se no Tramagal em 2000. A sua primeira ligação à Vila "metalúrgica" surge em 1988 como Enfermeiro do TSU. Munido da sua primeira câmera digital, em 2009 e com a passagem à situação de reserva, começou a registar a fauna do Vale do Tejo, a natureza e o património edificado da região, as ruas, as pessoas... Com colaborações regulares em jornais da região e nacionais este autodidata acaba por conseguir o reconhecimento público, materializado em alguns prémios. Foi galardoado na 8ª Gala de Cultura e Desporto de Tramagal na categoria de Artes Plásticas (Fotografia) em 2013.

Entre na conversa

1 Comentário

  1. Deviam ter vergonha, são bem vistos em todo o lado para virem falar da instituição lobos de carvalhal…se tem de falar de alguém digam nomes agr dos lobos lavem a boca.
    Só faltou querem jogar dia 25/12 e nós a dizer que sim…
    Virem para a rádio falar dessa forma dos lobos só demonstra o que são!!
    Até a próxima 🐺

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.