Montinhos dos Pegos (Coruche) levanta a Taça Fundação Inatel de Santarém 2018/2019.

C. S. C. D. MONTINHOS DOS PEGOS 2 – C. P. C. D. de SENTIEIRAS 2 (4-1 em grandes penalidades)

Taça Fundação Inatel de Santarém – Final

Estádio Municipal Prof. José Peseiro / Coruche / 25-04-2019

Em dia comemorativo da Liberdade, Coruche transformou-se num autentico local de romaria. A festa começou bem cedo, principalmente para as gentes de Sentieiras que, munidos de camisolas amarelas alusivas ao evento e ao clube do concelho de Abrantes, encheram três autocarros fretados para viajar até à capital do Sorraia. E muitos foram os que não assistiram ao golo inaugural da partida.

Estádio Municipal Prof. José Peseiro (Coruche).

Quando os espectadores ainda se iam instalando nas bancadas do Municipal Prof. José Peseiro, Tiago Leitão deixou a sua marca poucos segundos após o apito inicial do árbitro José Araújo abrindo o marcador para as Sentieiras.

Com apenas 20 segundos de jogo, Tiago Leitão faz o primeiro para as Sentieiras.

Beneficiando de um ressalto após pressão alta sobre um adversário, o avançado de Sentieiras fez vibrar as cerca de duas centenas de adeptos amarelos que se deslocaram até Coruche. Marcava o cronómetro apenas 20 segundos de jogo.

A festa começou em tons amarelos.

Meio “atordoados”, os homens de Montinhos dos Pegos tentaram reagir, mas só aos 12 minutos Mano colocou à prova a atenção do guarda redes Ricardo Pereira que sacudiu para canto o primeiro lance de perigo dos homens do concelho de Coruche.

O jogo oscilou entre bons momentos de futebol e outros de maior tensão.

Quatro minutos depois foi Cuco que tentou a sorte, mas o remate saiu frouxo para as mãos de guardião sentieirense. Os amarelos de Abrantes beneficiavam do vento favorável que se fez sentir e iam conseguindo suster as poucas investidas dos homens da terra.

Aos 35 minutos, Mano consegue o empate para o Montinhos dos Pegos.

Contudo, aos 35 minutos, Mano consegue mesmo o empate para o Montinhos dos Pegos perante uma das poucas vezes em que a defensiva de Sentieiras se desconcentrou. A partida ia para intervalo com as equipas empatadas a uma bola, resultado que se pode classificar de ajustado, face à produção de ambos os conjuntos nos primeiros quarenta minutos.

A segunda metade abre quase como a primeira, com as Sentieiras a fazerem o segundo tento pelo recém entrado Daniel Coelho após assistência de Gonçalo Santos. Nada egoísta, viu bem a desmarcação do seu colega que só teve que empurrar para o fundo das redes do guardião do Montinhos dos Pegos, que nada pôde fazer.

A segunda metade abre quase como a primeira, com as Sentieiras a fazerem o segundo tento por Daniel Coelho.

A equipa comandada por Carlos Rodrigues adiantava-se novamente no marcador, apenas com três minutos disputados no segundo tempo. Por esta hora, a festa pintava-se de amarelo nas bancadas do Municipal de Coruche.

A perder, o Montinhos dos Pegos teve que correr atrás do prejuízo.

Novamente a ter que correr atrás do prejuízo, a equipa que organizou esta final teve que subir as suas linhas até porque na segunda parte tinham a ajuda do vento que teimava em soprar forte na zona do Sorraia.

Numa dessas iniciativas atacantes, o Montinho dos Pegos beneficiou de uma falta para penalty por mão na bola de Tiago Leitão. Chamado à conversão, Mano atira certeiro para nova igualdade no marcador, aos 64 minutos da partida.

De penalty, Mano atira certeiro para nova igualdade no marcador, aos 64 minutos da partida.

Após um período em que o futebol praticado não era o mais vistoso e com a equipa de arbitragem a sentir alguma dificuldade em controlar as emoções que se viviam dentro das quatro linhas, o jogo arrastava-se para o final com a perspectiva de resolução apenas na transformação de grandes penalidades.

Tal aconteceu sem, no entanto, as Sentieiras poderem ter resolvido a questão já em período de compensação quer por Tiago Leitão quer por Mário Rodrigues, que mostraram muita cerimónia na hora de rematar à baliza. Queixam-se os amarelos de Sentieiras de uma mão na bola dentro da área que acabaria por suster o lance. Não foi esse o entendimento da equipa de arbitragem apesar dos protestos dos homens de Abrantes.

Final da Taça Amizade registou muita emoção e calor humano, tendo sido disputada entre o Montinhos dos Pegos e o Sentieiras. Foto: mediotejo.net

Terminava o tempo regulamentar com uma igualdade a duas bolas, espelho fiel do que se passou dentro de campo ao longo de toda a partida e a decisão ia mesmo para a marca dos onze metros onde a equipa de Sentieiras mostrou falta de eficácia ao contrário do Montinhos dos Pegos que não desperdiçou nenhuma das suas tentativas.

Festa vermelha em Coruche.

Para tristeza de uns e alegria de outros, a Taça ficou mesmo em Coruche e a festa (que começara amarela) terminou de vermelho.

Dirigentes das autarquias de Abrantes e Coruche bem como do Inatel, entregaram os prémios a vencidos e vencedores.

FICHA DO JOGO:

C. S. C. D. MONTINHOS DOS PEGO:
Asseisseira, Duarte, Casimiro, Cuco (cap.), Fred, João Gonçalves, Rui Gonçalo, Pinto, Mano, Fagner e Luís.

Suplentes: Manta, Faísca, Galamba, Luisinho, Parrulas, Lucas e Calcinha.
Treinador: Jorge Caçador.

Onze inicial do Montinhos dos Pegos.

C. P. C. D. SENTIEIRAS:

Ricardo Pereira, Filipe Rodrigues (cap.), Hélder Carboila, Vasco Lopes, João Henriques, José Santos, Mário Rodrigues, Gonçalo Santos, Tiago Leitão, Navalho e Roldão.

Suplentes: Telmo, Sérgio Santos, Martelo, Diogo Baptista, André Alves, Bernardo Ferreira e Daniel Coelho.

Treinador: Carlos Rodrigues.

Jogadores titulares de Sentieiras.

GOLOS:
Mano (2) (Montinhos dos Pegos); Tiago Leitão e Daniel Coelho (Sentieiras).

GRANDES PENALIDADES:

Mano, Fagner, Lucas e Rui Gonçalo (Montinhos dos Pegos); Gonçalo Santos (Sentieiras).

Rui Gonçalo, autor da última grande penalidade que se traduziu em título.

EQUIPA DE ARBITRAGEM:
José Araújo, Tiago Oliveira e Marco Silva. 4º árbitro: Angelo Pascoal. (Aveiro)

Quarteto de arbitragem (Aveiro) e capitães de equipa.

Como habitualmente, ouvimos os dois treinadores no rescaldo da partida:

Treinador do Montinhos dos Pegos, Jorge Caçador.

 

Carlos Rodrigues, treinador de Sentieiras.
Taça Fundação Inatel de Santarém, 2018/2019.
A festa da Taça começou com zumba no sintético do Municipal de Coruche.
Apesar de derrotados no jogo, os adeptos de Sentieiras fizeram a festa, antes, durante e depois da partida.
A festa também foi feita de homenagem por atletas de Vila de Rei que marcaram presença em Coruche.
Família sentieirense toda reunida, símbolo de união.
Montinhos dos Pegos vencem a chamada “Taça da Amizade” 218/2019.

José Belém

A grande “culpada” é uma velhinha máquina de escrever Royal esquecida lá por casa e que me “infectou” para uma vida que se revelou mais tarde não fazer sentido sem o jornalismo. O primeiro boletim da paróquia e o primeiro jornal da pequena aldeia onde frequentava a escola (tinha apenas 7 anos de idade) entranharam-me a alma (e o sangue) deste “vício” de escrever e comunicar. Seguiram-se os pequenos jornais de turma, os das escolas, os painéis informativos colocados nas paredes dos átrios e o dos escuteiros... e nunca mais o “vício” sarou. Ao longo da vida, foram vários e diversificados os ofícios exercidos profissionalmente, mas o “mar dos desejos” desaguava sempre numa folha de papel ou (mais tarde) num portátil de computador (e sempre com a máquina fotográfica como companhia). Já mais "a sério” e desde jornais regionais, rádios locais, periódicos nacionais e televisão (TVI), já são mais de 45 anos de um percurso “académico” de alguém que pouco se importa de não possuir um “canudo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *