Fábrica do Prado. Foto: DR

Este sábado, dia 14 de maio, a Junta de Freguesia de Além da Ribeira e Pedreira, em Tomar, faz um convite em dose dupla: além da inauguração do parque de estacionamento da Rua 5 de Maio, é também inaugurada a Casa Memória Fábrica do Prado. O encontro está marcado para as 18h00, junto ao novo parque de estacionamento da Rua 5 de Maio, em Pedreira.

Recorde-se que a Fábrica do Prado, encerrada em 2017, foi constituída a 10 de junho de 1875 a “Companhia do Papel do Prado”, pela junção da Fábrica de Tomar com a Fábrica do Penedo. Esta empresa chegou a ter cinco fábricas de papel (Marianaia, Sobreirinho, Vale Maior em Albergaria-a-Velha, Prado e Lousã).

Em 2003, a empresa passou de “Companhia de Papel do Prado” para a “Prado Karton” em Tomar e “Prado Cartolinas” na Lousã.  Em abril de 2006, entram novos administradores para a Prado Karton e começa aqui o princípio da desmantelação da empresa, verificando-se a partir daí dificuldades financeiras para a aquisição de matéria-prima.

Já com a entrada de novos donos em abril de 2016, foi suspensa a laboração por seis meses, algo que na altura já surpreendera os trabalhadores e iniciou-se a instabilidade e quebra de confiança dos clientes. Entre 2016 e 2017, perderam-se cerca de 110 postos de trabalho, não tendo sido instituído na prática um suposto Plano Especial de Recuperação. O desfecho acabou por recair na insolvência e fecharam-se os portões.

O espaço da fábrica foi assim reaproveitado como uma Casa Memória.

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade da Beira Interior. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo. Ávido leitor, não dispensa no entanto um bom filme e um bom serão na companhia dos amigos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.