O novo disco de Filipe Santos, "Acústico", saiu a 1 de maio 2022. Foto: DR

Dispondo de 12 faixas e sendo fruto do trabalho realizado em período de confinamento pandémico, o novo disco saiu “curiosamente um ano depois do primeiro single ter saído”, diz Filipe Santos, sendo que foram lançados cinco videoclips, no primeiro dia de cada mês, de maio a setembro 2021, pelo que o álbum é um “fechar de um ciclo”, no sentido em que “nasceu precisamente um ano depois de nós fazermos a primeira divulgação, a primeira abertura, e estamos – não só eu, mas também a minha equipa – todos muito orgulhosos deste trabalho”, afirmou Filipe Santos ao mediotejo.net

“Por tudo o que és”, Faixa n.º8 do disco “Acústico”.

Conforme revelou o músico, que é também professor de profissão, este é um disco acústico, tal como o nome indica, com as canções mais marcantes dos álbuns lançados ao longo dos 19 anos do projeto, pelo que “juntamente com a minha banda, nós digamos que fizemos a ponte para a sonoridade que o projeto irá ter no futuro”.

Filipe Santos sobre o seu novo disco “Acústico”.

“Portanto o próximo disco, o ‘Conta Comigo’ – que era um disco que já devia ter saído, mas devido à pandemia tivemos de avançar com este acústico – é um disco que caminha para aí, portanto o futuro do projeto será para este tipo de sonoridade mais acústica, e esse é um dos pontos que este acústico nos traz”, revela ao nosso jornal Filipe Santos.

Outra particularidade presente no disco é que quem o adquirir em formato físico – embora esteja disponível nas plataformas de streaming – terá acesso a um código QR que permite o acesso gratuito a um vídeo integral do concerto na íntegra.

No que toca ao feedback recebido, Filipe Santos faz um balanço “muito bom”:

“Ao longo da promoção, ainda no ano passado, as pessoas iam perguntando, eu tenho um público muito fiel àquilo que são a compra de discos, e tenho famílias que fazem a questão de ter a coleção toda, digamos assim. Eu já lancei alguns ao longo destes anos e as pessoas têm-me questionado nas mais diversas redes sociais, e mesmo nas ruas do Entroncamento, quando é que o disco saía, portanto isso é de facto motivo de orgulho para mim”, diz, acrescentando que tem recebido diariamente pedidos de pessoas interessadas em adquirir o disco, pelo que “tem sido uma correria para entregar aqui e ali”.

“Lisboa”, Faixa n.º12 do disco “Acústico”.

Em relação ao futuro, este está sempre a ser perspetivado pelo músico oriundo do Entroncamento que diz pensar sempre a longo prazo, imaginando o que vai estar a fazer em dois, três e cinco anos. Para um futuro próximo está a saída de “Conta Comigo”, um disco que já estava todo gravado em março de 2020, mas que voltou à gaveta devido à pandemia, e que levou a um avanço por parte do “Acústico”, o qual estava planeado sair apenas em 2023, ano em que o projeto completava 20 anos de existência.

Pensando mais longinquamente, Filipe Santos, como cantautor, revela que as ideias vão sempre surgindo e que já tem alguns temas em gaveta para serem aprofundados mais tarde em conjunto com a sua equipa “para se continuar a construir aquilo que será o futuro e vamos ver, haja saúde”, diz.

Mensagem de agradecimento de Filipe Santos aos seus fãs e seguidores.

Agora com mais um disco lançado o artista entroncamentense deixa uma palavra de agradecimento a todos aqueles que seguem o seu trabalho ao longo de anos e a “calma” que têm em aguardar pelos seus novos trabalhos.

“Eu noto um determinado público que é mais fiel, que me acompanham há já 19 anos, que têm tido essa calma, e isso é muito gratificante para mim e dá-me a força de continuar, portanto a mensagem basicamente que eu tenho para essas pessoas é que essas pessoas são família do projeto Filipe Santos, são aquelas caras que eu vejo ao longo dos concertos e nos palcos, e apenas o que tenho para dizer é a minha profunda gratidão, é o meu agradecimento pelo apoio constante”, concluiu.

Descubra mais sobre o percurso de Filipe Santos:

Rafael Ascensão

Licenciado em Ciências da Comunicação e mestre em Jornalismo. Natural de Praia do Ribatejo, Vila Nova da Barquinha, mas com raízes e ligações beirãs, adora a escrita e o jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.