Filarmónica União Sardoalense nas Festas do Espírito Santo (ou do Bodo) em Sardoal, 2019. Fotografia: Arquivo mediotejo.net/Paulo Jorge de Sousa

A Filarmónica União Sardoalense completa este mês 160 anos de vida, em prol da música e da comunidade de Sardoal, vila que acolhe a banda de música. As celebrações arrancam no sábado, 6 de agosto, às 9h30, com uma arruada do Pelourinho ao cemitério. Meia hora depois decorre uma homenagem aos músicos e dirigentes falecidos. Às 13h00 é hora de almoço convívio para sócios, amigos e simpatizantes da FUS, no Mercado Municipal. Também o Mercado é palco, às 17h00, de um concerto.

No domingo, dia 7, há a celebração de uma missa pela alma dos músicos e dirigentes falecidos, às 10h00. As inscrições para o almoço têm lugar no Posto de Turismo, na Florista ‘Detrás da Fonte’ ou através dos telefones 966 875 071 e 969 285 561.

A Filarmónica União Sardoalense foi oficialmente fundada em agosto de 1862 com o nome de Sociedade Philarmónica Sardoalense e conta atualmente com 36 elementos. A direção técnica está a cargo do maestro Américo Lobato, desde 2009.

Paula Mourato

A sua formação é jurídica mas, por sorte, o jornalismo caiu-lhe no colo há mais de 20 anos e nunca mais o largou. É normal ser do contra, talvez também por isso tenha um caminho feito ao contrário: iniciação no nacional, quem sabe terminar no regional. Começou na rádio TSF, depois passou para o Diário de Notícias, uma década mais tarde apostou na economia de Macau como ponte de Portugal para a China. Após uma vida inteira na capital, regressou em 2015 a Abrantes. Gosta de viver no campo, quer para a filha a qualidade de vida da ruralidade e se for possível dedicar-se a contar histórias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.