Momento do descerramento do memorial a Sérgio Melo. Foto: mediotejo.net

Cerca de duas centenas de pessoas participaram na homenagem que a União das Freguesias de Areias e Pias, de Ferreira do Zêzere, promoveu no sábado ao Comendador Sérgio Melo, benemérito natural de Areias, falecido em março de 2020, aos 79 anos.

Ao novo parque infantil construído junto ao edifício da Junta de Freguesia foi dado o nome do homenageado, num ato inaugural complementado com o descerramento de uma placa e de um memorial, na presença da viúva, filhos, netos e outros familiares, autarcas, e muitos amigos que fizeram questão de marcar presença.

Quer na missa na igreja de Areias, quer na inauguração do parque, não faltaram adjetivos para destacar as qualidades de Sérgio Melo, empresário de sucesso que não esqueceu as suas raízes e que, durante toda a sua vida, ajudou instituições e pessoas que precisavam.

Durante cerca de 10 minutos, o padre Manuel Pato falou do homenageado a quem foi dedicada a missa como sinal “de reconhecimento” e de “pagamento de uma dívida de gratidão”. O pároco realçou o “coração bondoso” de Sérgio Melo, um “esposo dedicado” e um “pai carinhoso e preocupado com os filhos”.

“Foi um amigo de todos”, “tinha um coração muito grande e bom”, “era um exemplo de caridade cristã” porque ajudava quem lhe pedia e precisava.

ÁUDIO | Padre Manuel Pato sobre Sérgio Melo

O padre Manuel Pato realçou ainda o amor que Sérgio Melo tinha pela sua terra, pelas tradições e pela igreja. “É um exemplo para todos, um filho da igreja, um grande benfeitor para a paróquia”.

Após a missa, decorreu a inauguração do parque, “um momento muito importante para o executivo, para a Freguesia, para todos”, destacou Márcio Cabral, o presidente da União de Freguesias de Areias e Pias.

No seu discurso, Márcio Cabral lembrou que, no anterior mandato, era secretário da Assembleia de Freguesia, quando este órgão era presidido por Sérgio Melo.

VIDEO | MÁRCIO CABRAL, PRESIDENTE UF AREIAS E PIAS

A obra foi iniciada pelo anterior executivo mas o projeto global ainda não está concluído. No dia 19, foi inaugurada apenas a 1ª fase, que corresponde a um parque de lazer.

A empreitada contemplou o arranjo das garagens da Junta, os sanitários públicos (agora com possibilidade de banhos para os peregrinos tanto para Fátima como para Santiago de Compostela), o parque infantil e o parque de manutenção.

Fica por concretizar a outra metade do projeto, que inclui um anfiteatro natural com palco, um fontanário e relvado envolvente. O autarca deseja que seja concretizado “o mais breve possível” esperando que seja ainda no seu mandato, não dando, no entanto, garantias.

Márcio Cabral, tal como o seu antecessor na Junta, Hugo Azevedo, lançaram o repto à Câmara para que seja promovida uma homenagem justa e alargada a todo o concelho a Sérgio Melo. Isto porque o Comendador foi um benemérito não só na freguesia mas também no concelho, nos bombeiros, no Emissor Regional do Zêzere, em instituições de solidariedade, e que “ajudava toda a gente”, realçou o presidente da Junta que considera a homenagem “mais que merecida”.

ÁUDIO | Intervenções de Márcio Cabral e Hugo Azevedo

Num discurso emotivo, Hugo Azevedo, atual vereador e anterior presidente da Junta, que lançou a obra, falou numa “linda homenagem de reconhecimento” a “um querido amigo”, dando os parabéns ao executivo da União de Freguesias pela iniciativa.

Recordou que a intenção era homenagear Sérgio Melo em vida, mas a sua morte repentina em março de 2020 deitou por terra esse objetivo. Foi “uma perda irreparável para a freguesia e para o concelho”, frisou o autarca perante uma plateia repleta, onde estavam nas primeiras filas a viúva do homenageado, Cidalina Melo, os filhos e netos, entre outros familiares.

Hugo Azevedo recordou as histórias que Sérgio Melo contava “com um brilho nos olhos”, agora retratado no mural desenhado por Raf (Rui Ferreira), pintor de arte urbana, que ofereceu a obra.

“Particularmente sensível à pobreza”, o homenageado apoiou várias instituições como a Fábrica da Igreja, o Emissor Regional do Zêzere, a Associação de Areias e a corporação de Bombeiros. E isto porque, apesar do seu sucesso em Portugal e no estrangeiro, como empresário, nunca esqueceu as suas raízes e a sua família, investindo na Quinta das Valadas e na Encosta do Caramelo.

“Era um filantropo, uma figura ímpar do concelho”, um “exemplo de trabalho, honestidade e humildade”, uma “pessoa notável”, que “procurava sempre fazer o bem”, e que tinha “um comportamento social inigualável”, enalteceu o anterior presidente da junta de freguesia.

No mural, cuja placa foi descerrada pela família e autarcas, lê-se: “Estamos vivos”, uma frase que o homenageado dizia quando lhe perguntavam como estava. “Que seja exemplo de vida, que seja sempre lembrado”, apelou, no final, Márcio Cabral.

Antes do descerramento da lápide que assinala a inauguração e do memorial, a fadista Ana Fernandes interpretou três fados. 

Foi uma tarde de emoções e de recordações de um homem que deixou uma marca na freguesia de Areias e no concelho de Ferreira do Zêzere.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.