Festival gastronómico Sabores do Zêzere de 29 de abril até 13 de junho em Ferreira do Zêzere. Foto: DR

São 11 os restaurantes que integram o Festival Gastronómico “Sabores do Zêzere”, a decorrer desde o dia 29 de abril e até 13 de junho, no concelho de Ferreira do Zêzere. O Festival congrega sete iguarias, desde o peixe do rio, onde sobressai o achigã, o lúcio perca e o lagostim, passando pela fava, ovo, abóbora, migas e tigeladas.

A Câmara “entendeu congregar num só todos os festivais que existiam anteriormente, com o objetivo de lhe dar maior dimensão e uma maior projeção”, explicou o presidente Bruno Gomes durante a conferência de imprensa de apresentação do evento.

Ladeado por alguns representantes de restaurantes e pastelarias do concelho, o autarca apresentou o festival e explicou quais são os objetivos. Numa lógica de sinergia, pretende-se “potenciar a gastronomia local e conseguir também com que a restauração possa ter ganhos maiores”, destacou.

Bruno Gomes destacou a “estratégia concertada” com os restaurantes e pastelarias do concelho que acolheram a proposta.

ÁUDIO | BRUNO GOMES, PRESIDENTE CM FERREIRA DO ZÊZERE:

Ao seu lado estavam Fernanda e Luís Ramos, do restaurante Quinta do Adro, Rita Guarda Doce, da pastelaria Doce Tradição, Anabela Santana, do restaurante Cantinho da Ana, António Peixoto, da Pastelaria Pérola do Zêzere, Mariana Morgado, da Pastelaria Morgadinha e Elvira Carvalho do Restaurante Fonte de Cima, em Dornes, alguns dos representantes dos restaurantes aderentes.

“O objetivo é preservar a nossa gastronomia, estimulá-la, dar conta da qualidade da nossa restauração e honrar os sabores que temos em Ferreira do Zêzere”, reforçou o Presidente da Câmara, apontando para outro objetivo mais amplo que é o de apostar num “turismo de excelência e diferenciador” para trazer mais visitantes ao concelho.

Bruno Gomes reconhece que a gastronomia tem registado um crescimento não só no concelho, mas em todo o país, sendo esse um fator que pode contribuir para amenizar a sazonalidade do movimento turístico.

A autarquia pretende realizar pelo menos um grande evento por mês ao longo do ano, de modo a atrair mais pessoas ao concelho fora da época alta e dinamizar a economia local, alavancando o turismo.

Após a conferência de imprensa, os participantes tinham à sua espera uma mesa recheada de iguarias naquilo que se pretendia ser uma pequena amostra do que é o festival Sabores do Zêzere, e que está a decorrer até meados de junho.

Entrecosto com favas, rissóis, empadas, canapés e risotto de lagostim, peixe frito com migas, favas com bacalhau na broa, ovos com bacon, sopa de abóbora com morcela assada, e seitam com migas de couve com castanha foram alguns dos pratos apresentados.

No setor dos doces, a degustação abrangeu pudim de abóbora, migas com abóbora, estrelas do Zêzere, tigeladas, queijadas de Ferreira, queijadinhas de abóbora, trouxinhas de abóbora, torta de ovo, pasteis de abóbora e bons maridos, entre outros.

O festival gastronómico decorre apenas às sextas feiras ao jantar, sábados e domingos, nos restaurantes aderentes.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.