Em Ferreira do Zêzere há várias árvores em risco de queda na A13, alertou a autarquia. Foto ilustrativa: DR

Várias árvores nas imediações da A13, no território da União das Freguesias de Areias e Pias, concelho de Ferreira do Zêzere, encontram-se em risco de queda iminente para a zona de via, “colocando em risco o tráfego e atentando contra a segurança dos seus utilizadores”, alerta a Ascendi, através da autarquia.

A empresa argumenta que desconhece quem é ou quem são os proprietários dos terrenos onde se encontram essas árvores.

“É pois imperativo e urgente, no âmbito da segurança rodoviária, que se proceda ao corte e remoção das árvores que criam a situação de perigo descrita”, justifica a empresa.

Refere que “até ao início dos trabalhos, programado para 09/01/2023 poderão os proprietários optar pela realização desta intervenção, procedendo ao abate e poda das árvores na área da respetiva propriedade privada, e/ou comunicar à Ascendi que, não efetuando os trabalhos de limpeza, pretendem assumir os trabalhos de remoção do material sobrante, ou prestar qualquer outra informação que entenda relevante para o efeito, no prazo de 10 dias a contar da data da afixação do presente aviso”.

Acrescenta que, uma vez que a legislação proíbe “o depósito de madeiras e outros produtos resultantes de exploração florestal ou agrícola, de outros materiais de origem vegetal e de produtos altamente inflamáveis nas redes de faixas e nos mosaicos de parcelas de gestão de combustível, decorrido que seja o prazo de 7 (sete) dias sem que os proprietários procedam à limpeza e remoção, a Ascendi diligenciará pela remoção dos materiais sobrantes, dando-lhes o destino final que entender adequado”.

O contrato de subconcessão celebrado com a Infraestruturas de Portugal S.A. implica para a Ascendi Pinhal Interior — Auto Estradas do Pinhal Interior, S.A. a responsabilidade pela segurança da via e dos seus utentes.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *