As feiras de gado que se realizavam durante o ano na Sertã geravam, quase sempre, grande entusiasmo entre produtores e compradores. A primeira feira de que há registo decorreu no século XIV e tinha a duração de 15 dias (iniciava-se oito dias antes do dia de São Lucas e terminava oito dias depois).

Nos séculos seguintes foram instituídas outras feiras anuais no concelho. As feiras de São Marcos e São Neutel (na imagem) eram as mais concorridas, conforme destacou o jornal A Comarca da Sertã, num artigo de agosto de 1942 sobre a feira de São Neutel:

“Atingiu um movimento verdadeiramente extraordinário, porventura, fora de toda a expectativa, a feira de gados de São Neutel, realizada na Sertã no dia 27 de Julho [de 1942]. Logo de manhã começaram a afluir ao Monte de Santo António muitas e muitas centenas de cabeças de gado bovino, cavalar, muar e asinino, destacando-se as primeiras pela variedade e beleza e, à medida que o tempo decorria, o número ia sempre engrossando, a ponto de depois das 14 horas ser difícil meter um pé no recinto coalhado de cornudos, desde os de avantajada corpulência (…) aos bezerros de todas as idades. (…) Não há memória de haver na Sertã feira tão concorrida”.

Para mais textos e informações siga-nos em www.sartagografia.pt.

Sartagografia

Sartagografia é um projeto independente que pretende recolher, tratar, preservar e divulgar a cultura do concelho da Sertã. O projeto segue uma linha etnográfica e abarca diversas realidades. A palavra Sartagografia é estilisticamente um neologismo, inspirado na expressão Olisipografia, e significa qualquer coisa como "o estudo, ou conjunto dos estudos, relacionados com a Sertã".

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.