Castelo e Paço dos Condes de Ourém. Foto: CMO

A exposição de arte contemporânea “Expira” é inaugurada domingo no Castelo e Paço dos Condes de Ourém, dando início ao ciclo de pensamento e reflexão RGB, que decorre ao longo de 2022 em Ourém.

O projeto do Teatro Municipal de Ourém (TMO) divide-se por três fases, sendo “Expira” o primeiro momento que inclui uma exposição de artes digitais, desenho, instalações ‘site specific’, ‘land art’, videoarte e performance, avança a organização em comunicado.

Desde dia 21 de junho até domingo, um conjunto de artistas convidados está em Ourém para uma semana de atividades de reflexão, discussão e criação.

A exposição fica patente até 31 de agosto e procura “criar uma série de novas relações” no espaço histórico monumental, confrontando “a memória com o contemporâneo”.

Segundo a organização, “Expira” serve para testar “a resistência do corpo, a abrasão humana na natureza, o papel das máquinas, o futuro”, sem esquecer “a conexão com o que é natural e o abraço da máquina e da tecnologia nas nossas vidas”.

A exposição e os processos de criação coletiva envolvem duas dezenas e meia de artistas, como Miguel Carvalhais e Pedro Tudela, Carla Cabanas, Patrícia J. Reis, Rodrigo Gomes ou o Coletivo Boris Chimp 504, entre outros criadores.

No total, vão estar no Castelo e Paço dos Condes 15 exposições e instalações, decorrendo em paralelo uma dezena de visitas, conversas, oficinas, grupos de foco e masterclasses.

O ciclo RGB assume a intenção de “estimular o concelho de Ourém”:

“RGB provocará a comunidade de Ourém a ver, sentir, participar, pensar, refletir e fruir de experiências que instigam ao expirar longo e profundo”, acrescenta o TMO, que visa, com esta iniciativa, unir “cultura popular, tecnologia, criatividade, ambiente e território”.

“Pretendemos questionar as relações da Humanidade [Red], da Natureza [Green] e das Máquinas [Blue], cujo equilíbrio e eminentes desequilíbrios resultam de um esforço constante de manutenção de relações sociais, pessoais e interiores, da humanidade com o que a rodeia, natural ou artificial”, explica a organização.

Agência Lusa

Agência de Notícias de Portugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.