Créditos: Encyclopaedia Britannica/Universal Images Group/Getty Image

A exposição “mostra como foi importante caminhar em pé na história da nossa evolução, ou o mais antigo testemunho de um passeio familiar, há quase 4 milhões de anos”. Por outro lado, “permite ver como foi a evolução desde o tempo de antepassados comuns a vários primatas, há mais de 20 milhões de anos, até à atualidade, passando pelo momento em que a nossa linhagem se foi separando dos outros primatas, há quase 7 milhões de anos”.

“Todos os seres humanos que existem hoje no planeta Terra pertencem a uma única espécie. Apesar da nossa diversidade cultural, partilhamos a mesma estrutura física, as mesmas características motoras, as mesmas capacidades intelectuais e as mesmas necessidades de sobrevivência. Hoje não há diferentes raças humanas e somos muito mais parecidos uns com os outros do que por vezes imaginamos. Mas nem sempre foi assim. Até há poucos milhares de anos, a nossa espécie, os chamados Homo sapiens sapiens, partilhou o planeta com outros humanos, como os neandertais, os denisovianos ou os floresiensis. Temos, por outro lado, muitas semelhanças com alguns primatas atuais, como os chimpanzés ou os bonobos: eles também fabricam instrumentos, temperam os alimentos, cuidam dos mais velhos e dos doentes … e também são capazes de serem violentos com os seus iguais”, pode ler-se no comunicado acerca desta exposição temática.

Joana Rita Santos

Formada em Jornalismo, faz da vida uma compilação de pequenos prazeres, onde não falta a escrita, a leitura, a fotografia, a música. Viciada no verbo Ir, nada supera o gozo de partir à descoberta das terras, das gentes, dos trilhos e da natureza... também por isto continua a crer no jornalismo de proximidade. Já esteve mais longe de forrar as paredes de casa com estantes de livros. Não troca a paz da consciência tranquila e a gargalhada dos seus por nada deste mundo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *