Miradouro da capela de Santo António. Foto: DR

No âmbito da Feira Mostra, o mediotejo.net dá a conhecer um pouco da história de cada uma das 6 freguesias que o compõem. Neste Especial Mação destaque para a freguesia de Cardigos.

Cardigos fica precisamente no centro do país, entre Vila de Rei e Proença-a-Nova.

Anteriormente ao século XVI o nome predominante é Bichieira. Em 1525 chamava-se Cardigos ou Bichieira, indiferentemente. Aparecem também as variantes Abrechoeira, Abucheria, Bucheria, Bicheira, Bichoeira, Buchieira, Vichieira. As variantes explicam-se por o ‘A’ ser artigo (o «a» de Abrechoeira é artigo definido) sendo assim erro dos copistas. Parece mais óbvio que “Cardigos” derive de cardo (assim como cardal, cardiga, cardosa, etc.) ou, teoria mais consensual, que a localidade tenha herdado o seu nome de uma família com este apelido.

Avaliando os vestígios megalíticos (dolmens e antas) pensa-se ter havido nesta região ocupação muitos séculos antes de Cristo. São encontrados ainda vários testemunhos romanos como algumas pontes, templos, aquedutos, etc.

O primeiro domínio de Cardigos é dado aos cavaleiros templários passando mais tarde para o domínio da Ordem de Malta. Durante o reinado de Filipe II de Espanha, em 1605, Cardigos é elevado a sede de Comarca. Depois de pertencer ao Concelho de Vila de Rei, em 1878 passa para o Concelho de Mação.

Carlos Leitão é Presidente da Junta de Freguesia desde 2013 em representação do PSD.

Carlos Alberto Farinha Leitão – Junta de Freguesia de Cardigos

***

Retrato da Freguesia

Localidades: Arganil, Azinhal, Azinhalete, Cardigos, Carrascal, Carvalhal, Casais de São Bento, Casalinho, Casas da Ribeira, Chaveira, Chaveirinha, Colos, Corujeira, Freixoeirinho, Freixoeiro, Lameirancha, Mesão Frio, Moita Recome, Pracana da Ribeira, Pracana do Outeiro, Roda, Sarnadas, Vale Madeiros, Vales de Cardigos, Vinha Velha.
Área: 71,34 Km2
População: 1.233 habitantes

Ordenação heráldica do brasão: 26 de setembro de 2000

Descrição: Escudo de prata, lâmpada de negro acesa de vermelho, entre dois ramos de oliveira de verde, frutados de ouro e atados em ponta de vermelho, em chefe, escudete de vermelho carregado de uma cruz da Ordem de Malta, de prata. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco, com a legenda a negro: “CARDIGOS”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.