EPDRA - Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes Foto: EPDRA

No âmbito das Festas da Cidade de Abrantes, que assinala no dia 14 de junho o seu centésimo primeiro aniversário de elevação a Cidade, o mediotejo.net visita o Concelho, dando a conhecer um pouco da história de cada uma das 13 freguesias que o compõem.

A freguesia das Mouriscas situa-se na zona leste do concelho, a norte do rio Tejo, e tem como vizinhos dois municípios e três freguesias do concelho de Abrantes. Os primeiros são o Sardoal a noroeste e Mação a nordeste e a leste. As segundas são Alvega e Concavada e Pego a sul e Abrantes (S. Vicente e S. João) e Alferrarede a oeste. É ribeirinha à margem direita do rio Tejo ao longo de todo o limite sul.

Reza a lenda que os mouros convertidos aos cristianismo eram apelidados de mouriscos. Aqui se foram estabelecendo e o aglomerado de habitações tomaram o nome de Mouriscas, dando origem ao nome da aldeia.

Tem a palavra Maria Teresa Dinis, 63 anos. Está no cargo em representação da CDU desde 2013.

O que tem de melhor e de pior a sua freguesia?
A minha freguesia, está muito bem situada, tem uma área de quase 35 km2, mas tem muitos caminhos de terra batida, necessitando de muita limpeza, têm muitas ervas e o pessoal é muito pouco para satisfazer as necessidades diárias. Não há verbas para colocar mais pessoas a trabalhar, por isso não conseguimos resolver muitas das necessidades da mesma. Há a salientar ainda a dispersão habitacional, característico da nossa aldeia.

Como tem sido a relação da Junta de Freguesia com a Câmara Municipal?
A relação da Junta de Freguesia com a Câmara de Abrantes tem sido muito boa, ou seja, do melhor.

Que dificuldades sente na gestão da freguesia?
As maiores dificuldades na gestão da Freguesia, são a falta de pessoal operacional e a falta de verbas.

O que é mais gratificante no cargo de presidente de junta?
O que eu acho mais gratificante, no cargo de presidente da Junta, é poder ajudar as pessoas e contribuir para uma melhoria de condições a nível local.

Complete a frase: Não gostaria de terminar o meu mandato sem… terminar as obras que estão a decorrer nesta data.

A Oliveira do Mouchão, em Cascalhos, é a mais antiga de Portugal e conta 3.350 anos. Tem um perímetro base de 11,2 metros, um perímetro à altura do peito de 6,5 metros e uma altura de tronco até às primeiras pernadas de 3,2 metros. Foto: mediotejo.net

Retrato da Freguesia

Orago: São Sebastião
Localidades: Casal das Aldeias, Bogalhinha, Cabrais, Camarrão, Canenhos, Casas Pretas, Cascalhos, Casos Vares, Casos Castanhos, Engarnais Cimeiros e Fundeiros.
Área:  34,97 Km2
População: 1.823 habitantes

Ordenação heráldica do brasão: 12 de janeiro de 2005

Descrição do brasão: Escudo de ouro, dois ramos de oliveira de verde, frutados de negro, com os pés passados em aspa, acompanhados em chefe por capacho circular de vermelho, realçado de prata e nos flancos por duas telhas de vermelho; campanha diminuta ondada de azul e prata de três tiras. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: “MOURISCAS”.

Maria Silva e Sousa

Natural de Tomar, apaixonada por viagens e palavras.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.