Igreja de Stª Mª Madalena

No dia 14 de junho Abrantes comemora o 102º aniversário de elevação a Cidade.

Bemposta ocupa o sudoeste do Concelho e tem como vizinhos os concelhos de Ponte de Sor a sueste, Chamusca a sudoeste e Constância a noroeste e as freguesias de São Miguel do Rio Torto e Rossio ao Sul do Tejo a norte e São Facundo e Vale das Mós a nordeste.

A sua existência remonta ao séc. XIII e deve o nome ao facto de estar bem situada. Conta-se que os Romanos estiveram nesta localidade para procurar ouro na água do Rio Tejo e afluentes; as terras pertenceram à Ordem do Hospital; D. Nuno Alvares Pereira dormiu em Água Branca, quando ia a caminho da Batalha de Aljubarrota e existem documentos que testemunham o interesse do Rei D. João I em vir caçar para esta região.

Manuel Alves tem 49 anos e é Presidente da Junta desde 2013, eleito pelo PS.

Qual o primeiro espaço ou local da sua freguesia que escolheria para mostrar a um turista?
Nas atuais circunstâncias, tendo em conta que o espaço de turismo rural se encontra encerrado, talvez aconselhasse a visitar a igreja matriz de Bemposta, uma visita ao museu etnográfico, um passeio pelos campos em contato com a natureza e se possível disfrutar o ambiente da nossa Sociedade Recreativa e Musical, para um chá ou outra qualquer bebida.

Como é viver na sua freguesia? Que pontos destaca em termos de serviços e qualidade de vida, para alguém que hoje queira mudar de Lisboa e viver no interior do país?
A nossa freguesia tem praticamente todos os serviços necessários à vida de qualquer pessoa, aliado aos bons níveis de qualidade relativamente às acessibilidades e transportes, que permitem uma deslocação fácil e rápida Estes fatores constituem uma mais valia para quem pretende viver em sossego e em harmonia com o ar puro da natureza.

Como descreve a sua freguesia? Que investimento sugeriria a um eventual empresário que pretenda investir na sua freguesia?
No seguimento do já referido, esta freguesia, sendo predominantemente rural, talvez deva ser explorada nessa vertente. Havendo infraestruturas para turismo rural, já construídas, um dos bons investimentos seria alguém pegar nesse empreendimento e reabri-lo, sendo algo muito importante para o concelho, atendendo à projeção já obtida anteriormente. A par desta alternativa, falta outro investimento que direta ou indiretamente contribua para a presença ou fixação de pessoas. É extremamente importante para estas freguesias que a pouco e pouco começam a ficar desertas.

Quais os pontos fortes que destaca na freguesia e que debilidades gostaria de resolver?
Os pontos fortes serão os já descritos e que têm a ver com a oferta natural existente, bem como o potencial a ser explorado nomeadamente ao nível da agricultura que está a ser abandonada. As dificuldades de emprego aliadas aos problemas relativos a autorizações e licenciamentos de novas construções limitadas e restringidas por um PDM que tarda em ser aprovado, são um contributo enorme para o decréscimo de população a que assistimos. No entanto, não posso deixar de referir que poder oferecer boas estradas e saneamento para todos, é um objetivo que gostaria de ver cumprido.

Como é desempenhar o cargo de presidente de junta? O que o motiva a trabalhar em proximidade?
É muito exigente, a Freguesia é muito grande e as localidades dispersas, exigindo muita presença. A conjuntura atual e o envelhecimento da população, constituem hoje novos motivos de preocupação. Os hábitos de hoje nada têm a ver com os da minha geração e os das anteriores à minha. A qualidade de vida de hoje exige muito mais de todos nós, e ainda bem, porque quando contribuímos para tal, sentimo-nos bem com nós próprios, dá-nos muita satisfação poder ajudar a ter um bom dia a dia e contribuir para um futuro melhor.

Abrantes celebra as suas festas anuais de 13 a 17 de junho. O que destaca deste momento festivo?
Abrantes é uma grande árvore, as freguesias são os ramos que a compõem. Como tal, complementam-se não se conseguindo dissociar. Se os ramos precisam da árvore, também a árvore precisa dos ramos com as suas folhas para se alimentar, por isso a árvore é um todo e as festas são do concelho, celebradas na cidade que será o tronco da árvore, logo dizem respeito a todos os Abrantinos. Mais do que ‘gostarmos’ é uma coisa que faz parte de nós – são as nossas festas e fazem parte da nossa identidade.

***

Retrato da Freguesia

Localidades: Bemposta, Água Travessa, Baralho, Brunheirinho, Chaminé, Casal das Courelas, Estação, Foz, Telhado, Vale de Açor e Vale de Horta.
Área: 188,26 Km2
População: 1.797 habitantes

Ordenação heráldica do brasão: 19 de fevereiro de 2003

Descrição do brasão: Escudo de ouro, sobreiro arrancado de verde, descortiçado de vermelho, entre dois ramos de quatro espigas de arroz de verde, atados de vermelho; campanha diminuta ondada de azul e prata de quatro tiras. Coroa mural de prata de três torres. Listel branco, com a legenda a negro: “BEMPOSTA – ABRANTES”.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *