Equipa Comunitária de Saúde Mental da População Adulta. Foto: CHMT

A Equipa Comunitária de Saúde Mental da População Adulta (ECSM-PA), do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) acompanhou 411 doentes no seu primeiro ano de atividade no concelho de Ourém, tendo realizado 1.074 consultas médicas, 719 consultas de enfermagem, 245 consultas de psicologia e 253 visitas domiciliárias.

O balanço foi apresentado no dia 20 de maio, precisamente um ano depois de ter iniciado a sua atividade. Da equipa multidisciplinar fazem parte dois médicos, duas enfermeiras, uma psicóloga, uma assistente social, uma terapeuta ocupacional, uma assistente técnica, contando ainda com outros técnicos em formação.

A iniciativa surge no âmbito de um protocolo assinado entre o CHMT e a Câmara Municipal de Ourém, depois de o trabalho desenvolvido pelo serviço de Psiquiatria do CHMT ter sido reconhecido pelo Plano Nacional de Saúde Mental.

“O balanço no dia deste primeiro aniversário é motivo de satisfação para todos: em mesmo em contexto adverso de pandemia, foram acompanhados, numa lógica de proximidade e multidisciplinaridade, mais de 400 doentes e realizadas mais de dois milhares de consultas, entre consultas médicas, de psicologia, enfermagem e visitas domiciliárias”, destaca o centro hospitalar.

O trabalho da Equipa desenvolve-se em rede e parceria com os Cuidados de Saúde Primários, as autarquias locais, com especial relevância para a Câmara Municipal de Ourém, e várias instituições da comunidade.

Num concelho com 44.500 pessoas, a equipa realça que realizou ainda múltiplas intervenções sociais, intervenções de reabilitação psicossocial, salientando-se a formação de quatro Grupos Terapêuticos: dois grupos de tratamento de Perturbações da Ansiedade/Depressão, e dois grupos dedicados a doentes com Patologia Mental Grave (“Express´arte” e “Social´Mente”).

“O caminho feito neste primeiro ano pela Equipa de Saúde Mental do CHMT tem sido muito desafiante e muito recompensador pelo facto de esta Equipa do CHMT ter sentido no terreno que fez a diferença na vida das mais de quatro centenas de utentes que tiveram a possibilidade de usufruir de cuidados de saúde mental de excelência”, conclui o Centro Hospitalar.

As Equipas Comunitárias de Saúde Mental são unanimemente consideradas um dos pilares para a prestação e promoção de cuidados assistenciais na área da Saúde Mental, quer pela proximidade e acessibilidade, quer pelo combate ao estigma e caráter inclusivo, envolvendo o trabalho em rede entre os cuidados primários, hospitalares e estruturas na comunidade.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.