António Pinto Basto atua no Centro Cultural do Entroncamento em abril. Foto: DR

O Entroncamento é um dos concelhos abrangidos pela terceira edição do FestFado Ribatejo e o palco do Centro Cultural do Entroncamento já está reservado para dois concertos cujos lucros revertem a favor de entidades locais. Em abril e maio vai fazer-se silêncio para ouvir os fadistas António Pinto Basto e Rodrigo, aos quais se junta Dora Maria, a anfitriã que estará presente nos dois momentos.

A atuação de António Pinto basto está marcada para esta sexta-feira, 6 de abril, numa gala em que o palco é partilhado com novas vozes de todo o país e as receitas revertem a favor da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários do Entroncamento (AHBVE).

No dia 19 de maio é o fado de Rodrigo que vai ecoar pelo centro cultural no espetáculo solidário pela Santa Casa da Misericórdia do Entroncamento (SCME).

A fadista Dora Maria é a anfitriã da iniciativa e estará presente em ambos os concertos. Foto: Música Portuguesa

O FestFado Ribatejo é uma iniciativa conjunta conjunta da fadista Dora Maria, a Câmara Municipal do Entroncamento e a Câmara Municipal de Alpiarça, e realiza-se entre os meses de abril e julho em ambos os concelhos. O FestFado chega a Alpiarça no dia 2 de junho, data em que Diogo Carapinha atua no Polo Enoturístico da Casa dos Patudos, e continua com Ana Laíns a 22 de julho, durante o Festival do Melão.

Na primeira edição, em 2016, o FestFado Alentejo passou por Ponte de Sor e em 2017 também por este município, e Benavente e Samora Correiam, já no âmbito do FestFado Ribatejo. Em 2018 chega ao Entroncamento e os bilhetes podem ser adquiridos desde quinta-feira, dia 15, no Posto de Turismo, Piscinas Municipais, Serviço de Águas da Câmara Municipal, na AHBVE, na SCME e, no próprio dia, na bilheteira do Centro Cultural.

Sónia Leitão

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *