Sónia Chainho e Martinho Branco, dois poetas distinguidos no Prémio Literário do Médio Tejo, vão estar na Feira do Livro do Entroncamento. Créditos: DR

Foram distinguidos com o Prémio Literário do Médio Tejo, em 2018 e 2021, na categoria de Poesia, e ambos residem na cidade do Entroncamento: Martinho Branco e Sónia Chainho estarão também os dois este sábado, 4 de dezembro, no Centro Cultural, para conversarem com os leitores sobre as suas obras, na Feira do Livro que ali decorre até ao próximo domingo.

“Nos intervalos de ti”, de Sónia Chainho, será apresentado às 16h30, e “O Homem que Tirava Retratos”, de Martinho Branco, às 17h15, por Patrícia Fonseca, da Médio Tejo Edições, que publicou os dois livros.

Para António Matias Coelho, presidente da Associação Casa-Memória de Camões e membro do júri do Prémio Literário do Médio Tejo, há na poesia de Sónia Chainho “liberdade, amor e esperança”. Mais do que um discurso predominantemente feminino, nos seus poemas encontramos “um olhar muito humano sobre a essência da vida, numa poesia cristalina, melodiosa, que nos enleva e nos encanta”.

“Um mestre da palavra, e um mestre a surpreender-nos com o que é possível fazer com as palavras”, assim descreve António Matias Coelho o poeta Martinho Branco. “O Homem que Tirava Retratos”, diz, é “o livro de um homem muito sensível”, por onde perpassam uma série de emoções. “Fala-nos de amor e da natureza, chama a atenção para causas sociais, fazendo por exemplo a denúncia do analfabetismo, da exploração, da pobreza. Fala-nos também da ‘cidade que se esquece de ser feliz’, na correria dos dias. É portanto um livro de preocupações, de inquietações, de revoltas também.”

Sónia Chainho venceu a 3ª edição do Prémio Literário do Médio Tejo, na categoria Poesia. Créditos: Luís Ribeiro

Sónia Chainho nasceu em Tomar, em 1979, mas cresceu em Lagoa do Furadouro, Ourém, com os pais e o irmão, e hoje reside no Entroncamento. Aos 18 anos mudou-se para Lisboa, onde se licenciou em História pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Professora do Ensino Básico e Secundário, formou-se ainda no Mestrado em Ciências da Educação e acumula também a experiência na lecionação da área de Expressão Dramática. Assumiu desde tenra idade um gosto especial pela leitura e pela escrita, hábitos que foi adquirindo em casa, com o pai. A paixão foi sendo desenvolvida ao longo dos últimos anos, com algumas participações (e distinções) em concursos literários, nas áreas da prosa narrativa e da poesia. Venceu a 3ª edição do Prémio Literário do Médio Tejo (2020/2021), na categoria de Poesia, com “Nos intervalos de ti”.

O poeta Martinho Branco, na Casa-Memória de Camões, em Constância. Foto: Zé Paulo Marques

Martinho Branco nasceu em Riachos, Torres Novas, a 5 de junho de 1956, e reside no Entroncamento. Professor do Ensino Básico, foi radialista durante 25 anos na Rádio Bonfim (Chamusca-Almeirim) e esteve na fundação do jornal “O Riachense”, do grupo de teatro GRUTAR da Tuna Académica da Escola de Adultos da Chamusca e dos Tun(a)ntes. Faz parte do Movimento Internacional Poetrix desde 2001. Com trabalhos premiados nas últimas décadas em vários concursos literários, na área da poesia lírica e visual, participou em 24 Antologias de Poesia (Brasil, Timor e Portugal). “O Homem que Tirava Retratos” venceu o Prémio Literário do Médio Tejo, na categoria de Poesia, em 2018.

Até 5 de dezembro, em parceria com a “Ao Pé das Letras”, o Centro Cultural do Entroncamento acolhe uma Feira do Livro com a presença de escritores, sessões de cinema e de contos, e vários espetáculos de animação, cujo mote será a magia de Natal. Com entrada livre, a Feira do Livro pode ser visitada de segunda a sexta-feira e aos domingos das 10h00 às 19h00 e no sábado das 10h00 às 22h00.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *