Carnaval. Foto: DR

A folia carnavalesca não tem idade no Entroncamento e a prová-lo estão as iniciativas previstas para os dias 1, 2 e 4 de março. Serpentinas, cores, risos, imaginação e muito mais são as propostas que juntam escolas, associações e a comunidade em geral.

Os desfiles estão marcados para esta sexta-feira, dia 1, com a comunidade escolar a sair à rua para mostrar as máscaras e os disfarces deste ano. A concentração está marcada na Praça Salgueiro Maia, de onde se parte pelas 09h30 rumo ao Largo José Duarte Coelho, com passagem pela Rua Luís Falcão de Sommer.

No total, são cerca de 1200 alunos da Escola Básica do Bonito, Escola Básica da Zona Verde, Escola Básica António Gedeão, Jardim de Infância Sophia de Mello Breyner Andresen, Infantário Encoprof, Jardim Escola João de Deus e Centro Social Paroquial do Entroncamento.

O Carnaval continua animado à tarde e quem percorrer a Rua Luís Falcão de Sommer, a partir das 15h00, cruza-se com os foliões do programa Reviver. Os utentes fazem a festa até ao Largo José Duarte Coelho e, a partir das 15h30, participam no Concurso de Máscaras que se realiza no Centro Cultural.

No sábado, dia 2, é a Praça Salgueiro Maia que recebe as atividades durante a edição especial da iniciativa “Viver o Comércio”. Os visitantes podem explorar as bancas de artesanato, chocolate artesanal, crepes, bolos, mel e derivados entre as 09h30 e as 17h00. Os mais novos também podem participar num atelier e brincar no insuflável, ambos a partir das 10h30.

Domingo é dia de descanso e os confetis regressam na segunda-feira, dia 4, durante a Noite Carnavalesca, que tem início marcado às 21h30 no Centro Cultural. A animação está assegurada com a música da banda Fun2Rock e a participação no Concurso de Mascarados, que tem prémios para adultos e crianças.

Sónia Leitão

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *