Foto: DR

O apoio social no concelho vai ser reforçado com a criação de um gabinete psicossocial da Associação Alzheimer Portugal e um balcão de inclusão da rede do Instituto Nacional para a Reabilitação. A assinatura dos protocolos com ambas as entidades está prevista para breve, possibilitando a abertura dos espaços nos serviços sociais, localizados no edifício da Biblioteca Municipal, este ano.

O executivo municipal aprovou por unanimidade as propostas de protocolo com a Associação Alzheimer Portugal e o Instituto Nacional para a Reabilitação apresentadas na reunião de executivo do dia 8. No final, a vereadora Tília Nunes esclareceu o mediotejo.net sobre os dois processos que considera serem “importantíssimos para o apoio social no Entroncamento”.

No caso do protocolo com a Associação Alzheimer Portugal, o trabalho será desenvolvido de forma mais estreita com a delegação regional, sediada em Almeirim. Segundo a vereadora, o apoio prestado abrangerá “todas as demências” e será assegurado – quer ao nível individual, como das famílias – por técnicos da associação especializados e formados nas áreas da psicologia e do serviço social.

Os técnicos da associação irão assegurar, igualmente, formação a uma técnica municipal e a capacitação poderá estender-se ao nível “da comunidade”, acrescentou, abrangendo técnicos das IPSSs locais. Além dos três níveis de “possibilidade de apoio e de capacitação” referidos, Tília Nunes esclareceu que a vinda dos técnicos será mensal e sublinhou o trabalho que será desenvolvido no sentido de esclarecer as famílias.

Os protocolos foram aprovados na última reunião do executivo municipal. Foto: mediotejo.net

Entre a informação disponibilizada no gabinete que irá funcionar no edifício da Biblioteca Municipal encontra-se a referente aos tipos de apoio e centros de atendimento / internamento existentes. A abertura do gabinete psicossocial está prevista para os meses de abril ou maio e não será o único a integrar o piso onde está sediada a RLIS – Rede Local de Intervenção Social – que abrange os concelhos de Constância, Entroncamento e Vila Nova da Barquinha.

O segundo protocolo aprovado surge no seguimento da recente adesão do Entroncamento, em conjunto com cerca de duas dezenas de municípios, à Rede de Balcões de Inclusão do Instituto Nacional para a Reabilitação. Neste caso, a vereadora considera trata-se de um “salto enorme não só para o município, mas também para a região” e refere que o trabalho será assegurado por técnicos municipais.

Estes técnicos irão receber formação adequada para “dar uma resposta às pessoas portadoras de deficiência e às suas famílias” no sentido de “esclarecer, informar e apoiar”. O balcão de inclusão deverá entrar em funcionamento até ao final de 2019 e ali serão partilhadas informações, por exemplo, sobre direitos e candidaturas ao nível da educação, emprego e apoios sociais para pessoas portadoras de deficiência.

Sónia Leitão

Nasceu em Vila Nova da Barquinha, fez os primeiros trabalhos jornalísticos antes de poder votar e nunca perdeu o gosto de escrever sobre a atualidade. Regressou ao Médio Tejo após uma década de vida em Lisboa. Gosta de ler, de conversas estimulantes (daquelas que duram noite dentro), de saborear paisagens e silêncios e do sorriso da filha quando acorda. Não gosta de palavras ocas, saltos altos e atestados de burrice.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.