O Município do Entroncamento foi este ano distinguido com a bandeira de “Autarquia Familiarmente Responsável 2020”.

As Autarquias que sejam distinguidas três ou mais vezes seguidas com a bandeira verde de “Autarquia Familiarmente Responsável 2020”, recebem a bandeira com palma pelo Observatório de Autarquias Familiarmente Responsáveis. É esse o objetivo do Município do Entroncamento que este ano foi distinguido com a bandeira de “Autarquia Familiarmente Responsável 2020”, tendo sido reconhecidos 81 municípios a nível nacional.

O assunto foi abordado na reunião de Câmara do dia 9, na qual o Presidente Jorge Faria (PS) e a vereadora Tília Nunes se congratularam pela distinção. “É com gosto e satisfação que vemos essa nossa candidatura incluída neste grupo de 81 municípios. Representa o reconhecimento das políticas que temos seguido de apoio social, à família, à habitação e à educação”, afirmou a responsável pelo pelouro respetivo.

“Vamos tentar continuar a trabalhar para se manter esta bandeira e este reconhecimento”, acrescentou Tília Nunes, objetivo que foi corroborado pelo Presidente da Câmara.

A Bandeira Verde atribuída pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis (OAFR) premeia as autarquias que desenvolvem uma eficaz política de apoio e ajuda às famílias, reconhecendo as boas práticas em matéria de política familiar e distinguindo os municípios que investem na construção de uma política integrada de apoio à família.

O inquérito do Observatório avaliou iniciativas dos municípios em várias áreas tais como o apoio prestado à maternidade e à paternidade, o apoio às famílias com necessidades especiais, medidas de conciliação entre trabalho e família, serviços básicos, educação, habitação, transportes, saúde, cultura, desporto e tempo livre e participação social.

Este reconhecimento resultou da implementação de um conjunto de políticas e de apoios sociais pelo Município do Entroncamento, destinados às crianças, aos jovens, às famílias e à população sénior, refletindo assim a concretização de uma estratégia concertada e integrada, garantindo uma maior coesão social e uma melhor qualidade de vida para a pessoas/famílias em situação de maior vulnerabilidade.

De salientar que o Observatório de Autarquias Familiarmente Responsáveis nasceu em 2008 e visa dar visibilidade às autarquias que se destaquem por práticas amigas das famílias e potenciar a experiência obtida por uns municípios em benefício dos outros.

José Gaio

Ganhou o “bichinho” do jornalismo quando, no início dos anos 80, começou a trabalhar como compositor numa tipografia em Tomar. Caractere a caractere, manualmente ou na velha Linotype, alinhavava palavras que davam corpo a jornais e livros. Desde então e em vários projetos esteve sempre ligado ao jornalismo, paixão que lhe corre nas veias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.